Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Proposta da União para MG quitar dívida bilionária ainda não é a ideal, diz Mateus Simões

Vice-governador do Estado defende alterações no projeto do Governo Federal e espera votação do tema até julho

Minas Gerais|Pablo Nascimento, do R7

Mateus Simões, vice-governador de Minas Gerais
Vice-governador de MG defende alterações no projeto (Giovana Maldini / R7)

O vice-governador de Minas Gerais, Mateus Simões (Novo), avalia que a proposta do Governo Federal para viabilizar o pagamento da dívida dos estados com a União não atende o Estado. “Se a gente não puder dar bens do governo em pagamento de parte da dívida, é praticamente impossível”, declarou durante entrevista ao quadro MGR na Política, da Record Minas, na noite desta quinta-feira (23).

Segundo Simões, a proposta apresentada pelo ministro da Fazenda Fernando Haddad responde a um pedido do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB) sobre redução da taxa de juros da dívida. “Isso é muito importante para estruturar a dívida para o futuro, mas para estados que têm dívidas do tamanho da de Minas Gerais, é uma discussão que não resolve. Ele [o ministro] propôs [a redução] do juros pela educação, mas precisamos de abatimento no valor principal da dívida com a entrega de bens”, defendeu o político.

“O que nos foi proposto é que a cada R$ 1 de bens, a gente receberia um desconto de R$ 0,50 no saldo residual”, completou Simões ao reforçar o interesse em repassar à União estatais como a Codemig (Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais).

Leia também

No último dia 19 de abril, o STF (Supremo Tribunal Federal) prorrogou, mais uma vez, o prazo que Minas Gerais faça adesão ao Regime de Recuperação Fiscal, com foco em quitar a dívida com a União. Em dezembro de 2023, o ministro Nunes Marques já havia autorizado a ampliação da data para 20 de abril. A nova prorrogação é de mais 90 dias.

Publicidade

“Eu e o governador Zema estivemos em Brasília na segunda-feira e falamos com o presidente do Senado sobre a nossa preocupação. Estamos próximos do prazo novamente. Ele nos garantiu que antes do recesso parlamentar, em julho, vamos ter condição de ver aprovada a proposta do novo Regime de Recuperação Fiscal, que a gente espera que seja boa para Minas Gerais”, comentou Mateus Simões.

Entrevista

Durante a entrevista ao MGR na Política, Mateus Simões falou sobre o andamento do projeto para reajustar o salário de todos os servidores em 3,62%, percentual que contraria a demanda da oposição. O político também falou sobre a reformulação do acordo de reparação pela tragédia de Mariana e os problemas com os elevadores da Cidade Administrativa, sede do Governo. Assista à integra:

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.