Cidades

24/2/2013 às 13h11 (Atualizado em 24/2/2013 às 13h14)

Em Curitiba, funcionários "abraçam" hospital onde médica teria antecipado morte de pacientes em UTI

Manifestação reuniu cerca de 500 pessoas para dar apoio à instituição

Da Rede Record

Gustavo Fruet (à esq.): prefeitura quer garantir que haverá investigação Divulgação/Cesar Brustolin/SMCS

Cerca de 500 pessoas, entre médicos, enfermeiros e servidores do Hospital Evangélico de Curitiba, realizaram no início da tarde deste domingo (24) um ato de apoio ao hospital. O grupo deu um abraço simbólico no prédio da instituição, no bairro do Bigorrilho, na capital do Estado. Além do abraço, rezaram e fizeram um minuto de silêncio.

A manifestação acontece após as denúncias que apontam que a médica Virgínia Helena Soares de Souza, de 56 anos, teria antecipado a morte de pacientes internados na UTI do hospital. As investigações começaram há um anos, após denúncias de funcionários.

No último sábado, a polícia prendeu três médicos que trabalhavam com Virgínia no hospital. Edson Anselmo da Silva Júnior e Maria Israela Boccato foram detidos em casa. O médico Anderson de Freitas se apresentou espontaneamente. Todos trabalhavam na UTI do Hospital Evangélico, na capital do Estado.

Leia mais notícias de Cidades

Médica suspeita de mortes em hospital de Curitiba não tem especialização em UTI

Os três médicos foram encaminhados para prestar depoimento no Núcleo de Repressão aos Crimes contra a Saúde, mas ficaram em silêncio e só vão falar em juízo. A polícia não conseguiu localizar uma quarta médica, cujo nome não foi divulgado.

Também no último sábado, o prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, esteve em reunião no hospital com dirigentes da instituição e conversou com médicos e funcionários. Segundo informações da prefeitura, Fruet foi manifestar o apoio do município ao hospital.

— Viemos tratar de duas questões. Primeiro, garantir que haja investigação, tanto pela polícia quanto pelo judiciário. Em segundo, temos de recuperar a confiança e registrar o respeito ao restante do corpo clínico que, em momento algum, está sendo objeto de questionamento.

Fruet percorreu algumas alas do pronto-socorro acompanhado do secretário municipal de Saúde, Adriano Massuda.  
 

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade
Compartilhe
Compartilhe
Pacto de morte coletivo

Pais dizem que filhas não demonstraram variação no comportamento

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Jovem, rica e bela

Saiba quem é a mulher que largou tudo para ficar com Roger Abdelmassih

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Palmas (TO)

Suspeito de estuprar e matar mulher ri ao ser preso e debocha: “Saio em 3 meses”

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Crime bárbaro

Mãe conta como matou a filha de 7 anos para ritual no PR; ossada é encontrada

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
  • Últimas de Cidades

  • Últimas de Notícias

Compartilhe
Braço amputado

Tigre ataca menino de 11 anos em zoo do Paraná ; pai responderá por lesão

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!