Cidades

26/1/2013 às 22h41

Fórum Social Temático tem marcha vazia em Porto Alegre

Organização fala em cinco mil participantes. Polícia diz que o número não chegou a mil

Agência Estado

A marcha de abertura do Fórum Social Temático (FST) reuniu na tarde deste sábado (26), no centro de Porto Alegre (RS), cerca de cinco mil pessoas, conforme a organização do evento. Já para a Brigada Militar, o número não foi superior a mil participantes. O FST começou neste sábado e vai até a próxima quinta-feira (31) com diversas oficinas divididas em dezoito áreas temáticas.

O número de participantes na marcha — a grande maioria pertencentes a centrais sindicais — pode refletir o esvaziamento do evento, que vem sendo pontuado por rachas internos.

Este ano, a CUT (Central Única dos Trabalhadores), a MMM (Marcha Mundial das Mulheres), a  Abong (Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais) e a Via Campesina e todos os seus movimentos, entre os quais o MST (Trabalhadores Rurais Sem-Terra), não estão presentes no evento.

"Observamos que alguns dos temas trazidos pelo 'alter-mundialismo' têm sido apropriados pelo discurso do capital e apresentados, cada vez mais, como novas mercadorias para servir ao capital", disse em nota a MMM.

Leia mais notícias de Cidades

Já a CUT questionou o que acredita ser excessivo papel da prefeitura de Porto Alegre na realização do evento. "O Estado e os partidos podem e devem apoiar os eventos, no entanto jamais exercer o controle. A prefeitura de Porto Alegre fez aprovar um Projeto de Lei na Câmara Municipal definindo que toda última semana de janeiro será realizado um fórum na cidade. Onde foi debatida esta iniciativa? Parece-nos que é uma interferência do poder público numa organização que deveria ser autônoma", ressaltou em comunicado.

A prefeitura está aportando R$ 2,6 milhões oferecer a infraestrutura do evento.

Para o orgainzador do evento e presidente da Força Sindical no Rio Grande do Sul, Lélio Falcão, o resultado foi positivo.

— A marcha estava legal, com movimentos presentes, muita gente. Por ter sido realizado num sábado à tarde, a marcha perturbou muito menos o trânsito, que era nosso objetivo. Foi muito positiva.

Já segundo Roberto Jakubaszko, um dos organizadores do Fórum Social Mundial e do Fórum Temático, conflito de interesses entre as centrais sindicais e partidos políticos têm influenciado negativamente o FST.

— Está acontecendo um jogo político, de vaidade, e também uma tentativa de institucionalizar o evento que irritou as pessoas. O pessoal ficou bravo. Movimentos de base da igreja, pastoral, saíram todos.

O FST ocorre em paralelo ao Fórum Social Mundial - contraponto ao Fórum Econômico, em Davos, na Suíça.

Leia mais notícias na nova home do portal R7

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade

Vitrine de ofertas

Publicidade

Compartilhe
Compartilhe
Pacto de morte coletivo

Pais dizem que filhas não demonstraram variação no comportamento

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Jovem, rica e bela

Saiba quem é a mulher que largou tudo para ficar com Roger Abdelmassih

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Palmas (TO)

Suspeito de estuprar e matar mulher ri ao ser preso e debocha: “Saio em 3 meses”

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Crime bárbaro

Mãe conta como matou a filha de 7 anos para ritual no PR; ossada é encontrada

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
  • Últimas de Cidades

  • Últimas de Notícias

Compartilhe
Braço amputado

Tigre ataca menino de 11 anos em zoo do Paraná ; pai responderá por lesão

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!