Como ganhar o 1º milhão: após derrapar com venda de roupas, empresário foca no mercado digital e fatura alto

Para Walter Sabini Jr, de 42 anos, empreendedores devem focar em mercados que conhecem

Sabini: primeira empresa aos 24 anos
Sabini: primeira empresa aos 24 anos Divulgação

O empresário Walter Sabini Junior, de 42 anos, acumulava mais de uma década no ramo dos negócios quando finalmente conseguiu juntar seu primeiro milhão, em 2009.

Porém, uma ironia do destino o faria amargar o maior prejuízo de sua carreira apenas três anos depois: em 2012, após investir R$ 600 mil numa loja de roupas da Coca Cola, percebeu que não conhecia muito bem o mercado e, com os primeiros prejuízos, fechou as portas do negócio.  

— Eu quebrei a cara, mas aprendi uma lição: foque onde conhece.

A história de Sabini é mais uma lição para aqueles que sonham em faturar alto com o negócio próprio: descubra sua especialidade e trabalhe duro no setor.

"Se você quiser investir num área que não domina, busque muitas informações antes", ensina Sabini.

Formado em arquitetura com especialização em marketing, Sabini abriu sua primeira empresa, de design gráfico, aos 24 anos.

A produção de revistas corporativas, embalagens e anúncios, porém, logo foi perdendo espaço para outro setor mais lucrativo: o digital.

— Em 1998, eu decidi abrir uma área digital para atender os clientes que queriam colocar sua marca na Internet, e isso deu inicio a uma grande mudança na vida da empresa.

Dez anos mais tarde, a então Virtual Criações Gráficas se tornaria a Virid, empresa de e-mail marketing que foi arrematada, em 2011, pela Serasa Experian, por R$ 100 milhões. Era o sonho de qualquer empresário.

Nesse momento, Sabini decidiu tirar um ano sabático para descansar e diversificar os negócios.

— Nesse período eu tive contato com o mercado financeiro, tentei diversificar minha carteira e até investir em franquias. E não foi nada bom (risos). Então logo percebi que meu lugar era o mercado digital, onde sabia das coisas, como e onde as oportunidades aconteciam.

Especialistas dão dicas para ganhar o primeiro milhão

O office-boy de luxo que virou empresário de sucesso

A ex-babá que fatura R$ 3 milhões com venda de pasteis

Após sua aventura pelo comércio de roupas, Sabini retornou para a área que conhece: o mundo digital.

Ao lado do sócio Ricardo Ramos, desenvolveu no ano passado a Precifica, uma plataforma voltada ao comércio eletrônico que permite, entre outras coisas, o reajuste automático no preço dos produtos a partir dos valores praticados pela concorrência.

Confortável em seu território, Sabini comenta que "foram mínimas" as dificuldades para abrir o negócio, o qual recebeu investimento inicial de R$ 5 milhões — após faturar R$ 1 milhão em um ano, o empresário espera triplicar o faturamento em 2014.

— Quando você conquista sua independência financeira, há muito mais tranquilidade no trabalho e controle da ansiedade. Hoje temos conhecimento do mercado e sabemos como funcionam as coisas e também aonde queremos chegar, logo fica tudo mais fácil de se empreender.

Veja as notícias do R7 na palma da mão. Assine o R7 Torpedo