EUA vão proibir viagens de norte-americanos à Coreia do Norte

WASHINGTON/SEUL (Reuters) - O governo dos Estados Unidos irá proibir norte-americanos de viajarem à Coreia do Norte por conta do “sério risco de prisão”, após um estudante norte-americano ser preso enquanto estava em uma excursão e morrer posteriormente, informou nesta sexta-feira o Departamento de Estado.

O secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, autorizou uma “restrição geográfica de viagens” para o uso de passaporte de todos os norte-americanos ao país, disse a porta-voz Heather Nauert.

“Uma vez em vigor, passaportes norte-americanos serão inválidos para viajar para e dentro da Coreia do Norte, e será exigido que indivíduos obtenham um passaporte com certificação especial para viajar para ou dentro da Coreia do Norte”, disse Nauert.

A ação ocorreu por conta das “crescentes preocupações sobre o sério risco de prisão e detenção de longo prazo sob o sistema de aplicação da lei da Coreia do Norte”, disse.

A Coreia do Norte deteve dois acadêmicos e um missionário coreanos-americanos, um pastor canadense e três cidadãos sul-coreanos que estavam realizando trabalho missionário no país. O Japão disse que diversas dezenas de seus cidadãos estão sendo mantidos no país.

O Departamento de Estado planeja publicar uma nota no Registro Federal na próxima semana, iniciando um prazo de 30 dias antes de a restrição entrar em vigor, disse Nauert.

(Por Yeganeh Torbati e Se Young Lee)