Justiça condena novamente maníaco de Guarulhos e pena agora chega a 25 anos

De acordo com Ministério Publico, ele ainda vai ser julgado por mais cinco crimes

Leandro Basílio Rodrigues, conhecido como "maníaco de Guarulhos" foi novamente condenado a mais sete anos e seis meses de prisão pelo estupro de Gisele Cabral de Souza. O crime aconteceu em agosto de 2008. Em julho do ano passado, Rodrigues já havia sido condenado por um júri popular a 18 anos de detenção pela morte de Gisele, consumada após o estupro. Agora, ao todo, a pena totaliza 25 anos e seis meses de prisão.

O  Promotor de Justiça Rodrigo Merli Antunes, que denunciou Rodrigues, explicou que os crimes de homicídio e de estupro foram julgados separados porque o crime sexual foi incluído no processo posteriormente. A prova técnica desse crime chegou ao Ministério Público após o oferecimento da denúncia por homicídio.

Por fazer parte do crime de homicídio, o estupro também foi julgado por um júri popular. A sentença contra Leandro Basílio Rodrigues foi fixada inicialmente em nove anos de prisão, mas o réu foi beneficiado pela lei que determina a diminuição de um sexto da pena para quem pratica crimes antes de completar 21 anos de idade.

Maníaco de Guarulhos é denunciado por mais 4 mortes

"Maníaco de Guarulhos" vai a júri popular

O "maníaco de Guarulhos" tinha 19 anos quando estuprou e depois matou Gisele Cabral de Souza. De acordo com Merli, o réu ainda vai ser julgado por mais cinco crimes de homicídio e violência sexual. As datas ainda não foram marcadas.  

Leandro Basílio Rodrigues ficou conhecido como "maníaco de Guarulhos" pela sequência de crimes cometidos entre 2006 e 2008. Ele abordava as vítimas, oferecia drogas e levava as mulheres para locais isolados onde eram agredidas, estupradas e mortas por asfixia. Em muitos casos, Leandro despia os cadáveres e praticava atos de necrofilia.