Brasil levará 6 toneladas de alimentos ao Líbano

Presidente da Fiesp, Paulo Skaf, e o ex-presidente Michel Temer integram comitiva de apoio ao país atingido por explosão

Skaf disse estar "muito honrado" com o convite

Skaf disse estar "muito honrado" com o convite

Daia Oliver/R7

A missão oficial do governo brasileiro de ajuda ao Líbano vai levar 6 toneladas de alimentos, remédios, equipamentos de proteção individual e respiradores mecânicos para o país do Oriente Médio. A afirmação foi feita pelo presidente da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de Paulo), Paulo Skaf, que integra a comitiva de apoio liderada pelo ex-presidente Michel Temer.

Skaf afirma que ficou "muito honrado" com o convite feito pelo presidente Jair Bolsonaro para integrar a missão que viaja na quarta-feira (12) para o país atingido por uma explosão que deixou mais de 150 mortos. "Há um carinho especial entre o Brasil e o Líbano, são relações fraternais", disse ele.

"É o momento de estender a mão para os nossos irmãos libaneses. Iremos levar 6 toneladas de alimentos e remédios. É o início da ajuda, vamos buscar alternativas para enviar mais suprimentos", garantiu o presidente da Fiesp.

O avião com a comitiva nacional deve decolar do aeroporto de Guarulhos (SP) rumo ao Líbano em uma operação que envolve os Ministérios das Relações Exteriores e da Saúde e a Presidência da República. O Ministério da Defesa fará o apoio logístico.