Brasil Em dia de não violência contra a mulher, Dilma critica “sociedade sexista”

Em dia de não violência contra a mulher, Dilma critica “sociedade sexista”

Presidente ressalva, contudo, que "graças às lutas das mulheres, o Brasil está mudando"

Em dia de não violência contra a mulher, Dilma critica “sociedade sexista”

“Combater à violência é condição para uma Nação mais justa", disse

“Combater à violência é condição para uma Nação mais justa", disse

Marcos Bezerra/07.11.2013/Futura Press/Estadão Conteúdo

A presidente Dilma Rousseff disse, nesta segunda-feira (25), que “a violência contra a mulher envergonha uma sociedade que, infelizmente, ainda é sexista e preconceituosa”. O comentário foi feito no Twitter, por ocasião do Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher, criado pela ONU em 1999.

Segundo a presidente, essa é “uma forma de preconceito do ‘mais forte’ contra a mulher apenas pelo fato de ser mulher”. A presidente destacou, contudo, que a situação vem mudando no Brasil.

— Graças às lutas das mulheres, o Brasil está mudando. A Lei Maria da Penha foi o alicerce do combate à violência contra as mulheres. Agora, as Casas da Mulher — programa da @SPMulheres — são o caminho para garantir um combate permanente e sistemático a essa violência.

Cresce 30% número de famílias que gastam um terço da renda com aluguel

PT critica “oportunismo tucano” de Aécio sobre Bolsa Família

Segundo Dilma, “nessas Casas estarão os serviços para o atendimento à mulher, ccom delegacia, Judiciário, Defensoria Pública, MP e atendimento psicossocial”. A presidente finalizou sua mensagem dizendo que “combater à violência contra a mulher é condição para uma Nação mais justa, cidadã e igualitária”.