Em novo vídeo, procuradores voltam a criticar projeto de abuso de autoridade

Procurador disse que o projeto  ameaça a independência do Judiciário e do MP

Em novo vídeo, procuradores voltam a criticar projeto de abuso de autoridade

Procurador El Hage é contra projeto de abuso de autoridade

Procurador El Hage é contra projeto de abuso de autoridade

Foto: Ellan Lustosa/Código19/Estadão Conteúdo

Procuradores responsáveis pela Operação Lava Jato usaram mais uma vez as redes sociais para defender a operação e alertar a população sobre os riscos do projeto de abuso de autoridade em tramitação no Senado.

Desta vez, ao lado dos procuradores Deltan Dallagnol e Carlos Fernando Lima, o coordenador da Lava Jato no Rio de Janeiro, procurador Eduardo El Hage, disse que o projeto coloca em risco a operação e ameaça a independência do Judiciário e do Ministério Público. "Ele nos impede de fazer o nosso trabalho, é uma reação às investigações", declarou. Segundo El Hage, sem independência os procuradores, policiais e juízes ficarão "nas mãos de interesses escusos".

Após vídeo sobre abuso de autoridade, Randolfe e Requião batem boca pelas redes

"É inacreditável que em meio a tanta corrupção, lancem um projeto que protege os corruptos", complementou Dallagnol. Os três pediram apoio da população contra o projeto de abuso de autoridade que será votado nesta quarta-feira, 26, na Comissão de Constituição e Justiça do Senado. "Não é preciso esperar as eleições para que o povo exerça seu poder", afirmou Carlos Fernando Lima.

A proposta, que tem como relator o senador Roberto Requião (PMDB-PR), abrange os crimes de abuso cometidos por agentes públicos incluindo militares, servidores públicos e pessoas a eles equiparadas, além de integrantes do Ministério Público e dos Poderes Judiciário e Legislativo de todas as esferas da administração pública: federal, estadual, distrital e municipal.