Se eleição fosse hoje, Dilma ou Lula venceriam no primeiro turno

Petistas superam adversários em qualquer cenário avaliado

Pesquisa Datafolha divulgada neste domingo (16) mostra que, se a eleição presidencial fosse hoje, o PT teria dois nomes com chances reais de vencer a disputa já no primeiro turno. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

De acordo com o levantamento, tanto a presidente Dilma Rousseff e quanto o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva têm no momento mais intenções de voto do que todos os possíveis adversários somados.

A preferência por Dilma varia entre 53% e 57% do eleitorado, conforme o cenário avaliado. Já Lula teria 56% dos votos dos brasileiros se resolvesse disputar o cargo.

Leia mais notícias no R7

Os dados são significativos, pois nas três vezes em que o PT ganhou a disputa, o fez somente no segundo turno.

A pesquisa do Datafolha ouviu 2.588 pessoas em 160 cidades no dia 13. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

Pesquisa espontânea

Quando a pesquisa é espontânea — aquela em que não são apresentados nomes ao entrevistado — Dilma recebe 26% das preferências. Com menos da metade, mas isolado em segundo, vem Lula, com 12%. Há também 1% cuja preferência é "PT" ou "vai votar no PT". O petismo somado recebe 39% de intenções de voto espontâneas segundo o Datafolha.

Os candidatos da oposição têm percentuais mais baixos no levantamento espontâneo. O senador Aécio Neves (PSDB-MG), provável candidato tucano em 2014, registra 3% das intenções de voto.

Os também tucanos José Serra e Geraldo Alckmin, que já disputaram a presidência, têm 2% e 1%, respectivamente. Marina Silva (sem partido) aparece com 1%. Outros 46% não responderam.

Outros candidatos

A pesquisa inseriu em um dos cenários o nome do presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Joaquim Barbosa. O nome do ministro está em evidência porque foi relator do julgamento do mensalão.

Barbosa alcança 9% quando a candidata do PT é Dilma. Ele empata tecnicamente, na margem de erro, com Aécio Neves, que fica com 11%.

Se Barbosa é testado num cenário no qual Lula é o candidato do PT, o presidente do STF registra 10% de intenções de voto. Aécio fica com 9%.

O melhor percentual de Aécio é quando estão na lista só Dilma, Marina e ele. Aí o senador do PSDB registra 14%. Dilma lidera nessa hipótese, com 57%. Marina marca 18%.

Quando Eduardo Campos, governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, aparece como candidato, ele subtrai votos de Aécio. Campos fica com 4%. Aécio desce para 12%. Dilma segue liderando, com 54%. Marina não se move e mantém 18%.