Brasília Covid-19: cai número de internações nos estados 

Covid-19: cai número de internações nos estados 

Apesar do aumento do número de casos registrados, dados da Fiocruz reforçam a efetividade das vacinas

  • Brasília | Priscila Mendes, do R7, em Brasília

De acordo com a Fiocruz, número de internações caiu na maioria dos estados

De acordo com a Fiocruz, número de internações caiu na maioria dos estados

EFE/ Sebastiao Moreira

Relatório da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), divulgado nesta semana, aponta que houve queda nas internações por Covid-19 no Brasil na maioria dos estados, com exceção do Distrito Federal e Espírito Santo onde foi observado crescimento.  Apesar do aumento do número de casos registrados, a Fiocruz destaca que a queda nas internações é explicada pela efetividade das vacinas e reforça seu posicionamento de que as medidas protetivas não devem ser deixadas de lado neste momento.

“Conforme temos repetido, apesar da melhoria dos indicadores, ainda é necessário tanto cautela, mantendo-se o uso de máscaras e algumas medidas de distanciamento físico, como acelerar e ampliar a vacinação entre adultos que não se vacinaram ou não completaram o esquema vacinal, entre idosos que requerem a terceira dose e entre adolescentes. Neste contexto, o passaporte vacinal é uma política de proteção coletiva e estímulo à vacinação”, diz trecho da edição extra do Boletim Observatório Covid-19 Fiocruz. 

De acordo com os dados colhidos no dia 20 de setembro, nenhum estado está na chamada zona crítica, quando a taxa de ocupação de leitos supera 80%. Com exceção de Espírito Santo e Distrito Federal, onde se observou crescimento, entre 13 e 20 de agosto, o número de internações continua em queda. A situação mais grave é no estado do Rio de Janeiro, pois, segundo os pesquisadores, há uma "quarta onda” em andamento, provavelmente associada à variante delta, mas atenuada por conta da vacinação. 

“O Espírito Santo e o Distrito Federal estão na zona de alerta intermediário, com taxas, respectivamente de 65% e 66%. Os demais estados estão fora da zona de alerta. A redução paulatina de leitos continua sendo observada, e, na última semana, foram registradas quedas nos leitos de UTI Covid-19 para adultos no SUS no Amazonas, Pará, Tocantins, Maranhão, Pernambuco, Sergipe, Bahia, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Distrito federal”, informam os pesquisadores do Observatório. 

O Amazonas apresentou aumento no indicador de 29% para 50%, mas permanece fora da zona de alerta. De acordo com o boletim, esse crescimento está relacionado a uma redução no número de leitos disponíveis. O Distrito Federal também apresentou aumento no indicador de 55% para 66%, o que pode ser explicado pelo esquema de gerenciamento de leitos. 

Após a fase aguda da pandemia, pesquisadores da Fiocruz alertam ainda que é preciso se prepar para o enfrentamento da Covid-19 a médio e longo prazo. O que envolve, de acordo com a  instituição, considerar o passivo assistencial durante a pandemia, continuar com o uso de máscaras e  medidas de distanciamento físico. 

Últimas