Brasília Criança menor de 2 anos morre por Covid-19 no DF

Criança menor de 2 anos morre por Covid-19 no DF

Ocupação de UTIs pediátricas para tratamento de casos graves entre menores de 17 anos está em 70%

  • Brasília | Jéssica Moura, do R7, em Brasília

Lucas Neves/Enquadrar/Estadão Conteúdo - 27.4.2021

Uma criança com menos de 2 anos morreu em decorrência da infecção por Covid-19 nesta quarta-feira (15), no Distrito Federal. Desde o início da pandemia de coronavírus, essa foi a segunda morte de crianças nessa faixa etária na capital federal pela doença. Ao todo, 3.212 contraíram a infecção.

A informação consta do boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Saúde. O boletim não diz onde a criança estava internada nem se tinha comorbidades. Enquanto isso, 70% dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátricos nos hospitais públicos para tratar os casos mais graves de Covid-19 estão ocupados. 

Esse é o maior índice entre os tipos de leitos, que são divididos entre neonatais e adultos. Para as crianças foram reservadas 10 vagas, e apenas três leitos estão desocupados. Nesses leitos, há duas crianças menores de 2 anos e outras duas de 4 e 5 anos. As demais pacientes são adolescentes de 15 e 17 anos, segundo o painel Infosaúde.

Apesar de apresentarem casos menos frequentes e mais leves, as crianças também estão sujeitas à infecção por covid-19. A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) alerta que os menores de 2 anos e maiores de 12 anos são duas vezes mais vulneráveis a serem hospitalizados pela infecção do que crianças na faixa etária intermediária de 2 a 11 anos.

"Crianças e adolescentes não estão isentos da ocorrência de formas graves, como a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e a Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P) temporalmente associada à Covid-19, que podem ser importantes causas de morbimortalidade nesta população", descreve um relatório divulgado pela SBP.

Ao se observar os números gerais da pandemia no DF, os casos entre crianças menores de 2 anos representam 0,66% do total de 482.337 diagnósticos da doença. Os que estão na faixa etária de 2 a 10 anos somam 0,27% dos casos e de 11 a 19 anos são 0,55%. Somadas, as mortes entre esses três grupos, que acumulam 14 ocorrências, chegam a 0,1% do total de 10.245 órbitos. 

A vacinação só alcança dos adolescentes até 12 anos. O Distrito Federal começou a imunizar nessa quarta os jovens a partir de 14 anos. A promessa do governador Ibaneis Rocha (MDB) é ampliar até o fim de setembro a aplicação das vacinas em pessoas a partir dos 12 anos. Até esta quinta, 26,5% do público entre 12 e 17 anos recebeu pelo menos a primeira dose das vacinas da Pfizer/BioNTech. 

Últimas