Brasília Kassab propõe que PSD seja neutro sobre candidato à Presidência

Kassab propõe que PSD seja neutro sobre candidato à Presidência

Presidente nacional do partido diz que chegou à conclusão de que não tem unidade para coligação com candidato de outra legenda

  • Brasília | Alan Rios, do R7, em Brasília

Segundo Kassab, o PSD apostou na candidatura do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco

Segundo Kassab, o PSD apostou na candidatura do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco

Estadão Conteúdo

O presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, afirmou nesta quinta-feira (14) que vai encaminhar para a convenção nacional do partido uma proposta de neutralidade na eleição presidencial. Segundo ele, não há hoje uma unidade dentro da legenda para coligação com candidato de outro partido.

Em nota, Kassab relembrou as movimentações do PSD para a disputa presidencial deste ano. A ideia do partido era lançar o presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), classificado como o "melhor pré-candidato" na visão do presidente da legenda.

"A sigla estava unida em torno da sua candidatura. Diante do convite, recebido com grande entusiasmo, Pacheco ponderou ao longo de meses e se convenceu da importância de sua presença à frente da presidência do Senado ao longo do processo eleitoral."

Kassab afirmou que o PSD ouviu parlamentares em todos os níveis, dirigentes partidários e líderes de todos os cantos do país. "A constatação é que não temos unidade para caminhar coligados com um candidato de outro partido. Diante das opções existentes, haveria preferências diversas no partido não apenas quando consideramos o Brasil, mas em instâncias partidárias dentro de estados e, até, de municípios", avaliou.

Segundo Kassab, a proposta de neutralidade será avaliada pela convenção nacional, e, no momento apropriado, ele vai compartilhar a "preferência pessoal" para o candidato à Presidência.

Últimas