Brasília 'Vai acontecer algo que vai nos salvar no Brasil', diz Bolsonaro

'Vai acontecer algo que vai nos salvar no Brasil', diz Bolsonaro

Fala do presidente em conversa com apoiadores também teve críticas ao Judiciário e menção às ditaduras de Cuba e Venezuela 

  • Brasília | Lucas Nanini e Sarah Teófilo, do R7, em Brasília

O presidente Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro

Alan Santos/PR

Em conversa com apoiadores na manhã desta quinta-feira (10), o presidente Jair Bolsonaro (PL) disse que, "nos próximos dias, vai acontecer algo que vai nos salvar no Brasil". A declaração foi dada pelo chefe do Executivo após ele fazer críticas ao Judiciário e citar as "ditaduras" de Cuba e Venezuela. 

"Qual a diferença de uma ditadura feita pelas armas, como a gente vê em Cuba, Venezuela, em outros países, e uma ditadura que vem pelas canetas? Qual a diferença? Nenhuma. Vocês sabem que isso está acontecendo no Brasil. Acredito em Deus, mas nos próximos dias vai acontecer algo que vai nos salvar no Brasil. Tenho certeza disso", afirmou o presidente.

A fala foi proferida depois que um apoiador disse que faria uma oração para que Bolsonaro se curasse de sua obstrução intestinal. O cidadão citou a facada levada pelo presidente em 6 de setembro de 2018, em Juiz de Fora, em Minas Gerais, durante a campanha eleitoral.

No ano passado, a Polícia Federal reabriu as investigações sobre o ataque, para identificar quem financiou a defesa do autor da agressão, Adélio Bispo de Oliveira. A diligência foi retomada após decisão do TRF-1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região).

Em 3 janeiro último, Bolsonaro voltou a ser internado por obstrução intestinal. Ele recebeu alta dois dias depois. Na ocasião, o médico-cirurgião Antônio Luiz Macedo, que acompanha o chefe do Executivo desde o atentado, afirmou que há riscos de novas obstruções intestinais, embora tenha rechaçado a realização de cirurgias diretas e dito que a preferência é por tratamento clínico.

"Temos chance de ter novamente? Temos. Vamos operar ou vamos deixar o tratamento clínico resolver? Normalmente, nós tratamos o cliente como a gente gostaria de ser tratado", disse o médico. "Se eu tivesse o problema dele, não gostaria que me operasse. Se operar, como a barriga dele é muito inflamada, devido a infecções e sangramento, tudo o que aconteceu, existe chance de aderir novamente, em outro lugar, e obrigar a uma outra cirurgia", acrescentou.

Últimas