Cidades Acusados de matar Expedito Pereira participam de audiência de instrução nesta terça-feira

Acusados de matar Expedito Pereira participam de audiência de instrução nesta terça-feira

Os acusados de matar o médico e ex-prefeito de Bayeux, Expedito Pereira, passam por audiência de instrução na manhã desta terça-feira (29), no Fórum Criminal de João Pessoa. Ricardo Pereira, sobrinho da vítima, é acusado de ser o mandante do crime, enquanto que Leon Nascimento dos Santos é apontado como executor do assassinato. A expectativa […]

Portal Correio
Portal Correio

Portal Correio

Portal Correio
Ricardo era sobrinho e ‘afilhado político’ de Expedito Pereira (Foto: Divulgação)

Os acusados de matar o médico e ex-prefeito de Bayeux, Expedito Pereira, passam por audiência de instrução na manhã desta terça-feira (29), no Fórum Criminal de João Pessoa. Ricardo Pereira, sobrinho da vítima, é acusado de ser o mandante do crime, enquanto que Leon Nascimento dos Santos é apontado como executor do assassinato. A expectativa é de que eles prestem depoimento durante a audiência.

À TV Correio, o filho de Expedito Pereira e advogado do caso, Pedro Pereira, pediu justiça para o crime. Ele espera que o caso vá a júri popular e, consequentemente, a condenação dos acusados.

Expedito Pereira foi executado a tiros em 9 de dezembro de 2020, enquanto caminhava na Avenida Sapé, no bairro de Manaíra, em João Pessoa. Câmeras de circuitos de segurança da localidade registraram o crime.

Ricardo Pereira e Leon Nascimento estão presos desde o ano passado. A polícia ainda procura por Gean Carlos da Silva Nascimento, ex-funcionário de Ricardo. Segundo as investigações, ele teria conseguido moto e arma usadas por Leon na execução do crime.

Para a Polícia Civil, Ricardo Pereira planejou o assassinato do ex-prefeito de Bayeux para ficar com dinheiro da vítima. De acordo com as investigações, Ricardo era o gestor financeiro do tio, administrando todos os pagamentos e o dinheiro da vítima. Expedito Pereira teria vendido uma casa no valor de R$ 300 mil, tendo recebido R$ 100 mil de entrada, enquanto que a outra parte do valor seria paga em 50 parcelas de R$ 4 mil. A Polícia Civil acredita que Ricardo Pereira mandou executar o tio para ficar com esse valor mensal, entre outras quantias de bens da vítima.

A população pode ajudar a localizar Gean Carlos da Silva Nascimento. Caso haja informações, basta ligar para o telefone 197 e, de forma anônima, repassar denúncias que possam ajudar na busca pelo suspeito.

Últimas