Cidades Área de avenida que cedeu em 2017 se rompe novamente e forma cratera, em João Pessoa

Área de avenida que cedeu em 2017 se rompe novamente e forma cratera, em João Pessoa

O trecho da Avenida Expedicionários, na área entre o cruzamento com a Avenida Júlia Freire e a Rua Sílvio Almeida, no bairro dos Expedicionários, em João Pessoa, voltou a se romper e formar uma cratera, neste sábado (13). O mesmo problema ocorreu em 2017 após fortes chuvas. João Pessoa registra em 24h mais de 100% […]

Portal Correio
Portal Correio

Portal Correio

Portal Correio
Imagem divulgada pela Semob mostra cratera ao fundo. Energisa foi acionada para consertar rede elétrica danificada (Foto: Divulgação/Semob-JP)

O trecho da Avenida Expedicionários, na área entre o cruzamento com a Avenida Júlia Freire e a Rua Sílvio Almeida, no bairro dos Expedicionários, em João Pessoa, voltou a se romper e formar uma cratera, neste sábado (13). O mesmo problema ocorreu em 2017 após fortes chuvas.

João Pessoa registra em 24h mais de 100% da média de chuvas para fevereiro

A Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob-JP) bloqueou o trânsito no local. Além dos agentes de mobilidade, uma equipe da Energisa também está na área para consertar a rede elétrica danificada. 

Desvios

Para quem segue pela Aenida Júlia Freire, deve ir em frente e entrar à direita na Rua Professor Joaquim Santiago até alcançar a Rua Sílvio Almeida. Quem sai da Avenida Epitácio Pessoa para a Avenida Expedicionários, deve entrar à esquerda no cruzamento com a Avenida Júlia Freire e dobrar à direita na Rua Professor Joaquim Santiago até alcançar a Rua Sílvio Almeida.
 
De acordo com a Diretoria de Operações da Semob, o bloqueio será mantido até que um poste seja trocado, o reparo no asfalto seja realizado e o retorno do trânsito seja considerado seguro. 

Problema se repete

Em 2017, o mesmo trecho apresentou problemas na estrutura do asfalto. Na época, a Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) anunciou reparos de R$ 600 mil para a substituição da rede de esgoto da área.

Até o fechamento desta matéria, o Portal Correio não tinha conseguido contato com a Cagepa para esclarecer sobre o problema.

Últimas