Cidades Aumenta número de integrações no transporte coletivo de João Pessoa

Aumenta número de integrações no transporte coletivo de João Pessoa

Desde a retomada da operação do transporte público de João Pessoa, no

Portal Correio

Desde a retomada da operação do transporte público de João Pessoa, no dia 6 de julho, somente no mês de setembro, foram registradas 425 mil integrações temporais. Esse número corresponde a mais do que o dobro do percentual histórico de integrações dos passageiros transportados por mês antes da pandemia. Desde março deste ano, o Terminal Integrado do Varadouro (TIV) não está funcionado para integração física.

De acordo com o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de João Pessoa (Sintur-JP), o percentual de integrações realizadas em setembro de 2020 é de 16,5% dos passageiros transportados, maior que os 6,9% do mesmo período de 2019. No mês passado, o Sintur-JP registrou 2,6 milhões passageiros transportados nos coletivos.

Para o diretor institucional do Sintur-JP, Isaac Júnior Moreira, os números comprovam que a alteração no modelo de integração foi positiva. “Estamos medindo mensalmente os dados e já observamos um crescimento expressivo. No mês de agosto, por exemplo, registramos 350,2 mil integrações e em setembro este número aumentou em quase 75 mil. A partir do momento em que os passageiros tomaram conhecimento e passaram a entender as vantagens do atual modelo de integração, tudo ficou mais fácil”, disse, defendendo o modelo de integração temporal.

Segundo Moreira, o tempo mínimo para fazer integração é de 80 minutos e existem apenas três situações em que não é possível integrar. A primeira é pegando duas linhas circulares (as que estão em operação são 1500, 5100, 3200, 2300, 1510, 5110 e 1001), a segunda exceção são as linhas que têm o mesmo terminal de bairro e a terceira é tentando utilizar a mesma linha para ir e voltar de um local. O diretor institucional do Sintur-JP destaca que a integração é possível para todos os passageiros que já possuem o cartão de bilhetagem eletrônica Passe Legal.

Com o Passe Legal, a passagem é R$ 0,15 mais barata; não há o contato com dinheiro ou com o operador, o que contribui para prevenção ao novo coronavírus; e a recarga do cartão pode ser feita pelo site passelegal.com.br, com a opção de pagar em cartão de crédito ou boleto bancário.

Últimas