Cidades Calendário de inscrições do Prouni e Fies 2021 é divulgado pelo MEC

Calendário de inscrições do Prouni e Fies 2021 é divulgado pelo MEC

Conteúdo patrocinado. O Ministério da Educação (MEC) anunciou as datas das inscrições

Portal Correio

Conteúdo patrocinado. O Ministério da Educação (MEC) anunciou as datas das inscrições para o Programa Universidade para Todos (Prouni) e Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). As próximas seleções acontecem entre os dias 12 e 15 de janeiro para o Prouni 2021, e 26 e 29 de janeiro para o Fies 2021.

O anúncio preocupou os estudantes que irão participar do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e pretendem tentar o ingresso ao ensino superior por meio dos programas. Isso porque as datas divulgadas são “incompatíveis” com a divulgação das notas do Enem, necessárias para os estudantes concorrerem às vagas oferecidas nas seleções, de acordo com a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes).

Remarcado para janeiro, por conta da pandemia de Covid-19, os resultados do Enem 2020 só serão divulgados em março de 2021. “O grande espanto, para secundaristas que sonham com a universidade, é a incompatibilidade entre as datas do Enem e dos outros programas”, afirmou a Ubes, em nota.

A entidade também solicitou uma reunião de emergência com o MEC para tratar o assunto. Nas redes sociais, estudantes também criticaram a datas divulgadas pelo MEC. “Já enfrentamos uma situação de evasão escolar, de total falta de apoio, de exclusão digital e agora isso. Não estamos entendendo nada. Poderemos entrar numa faculdade? Ou irão nos tirar isso também? O MEC precisa ser claro e responsável com nosso futuro, que é também o futuro do Brasil”, concluiu Rozana Barroso, presidente da Ubes, também em nota.

“Interessante! Os estudantes passaram pelos estudos no meio de uma pandemia, estudando sozinhos pra fazer o Enem e tentar o Prouni pra no final o governo agir de maneira irresponsável. Isso porque a educação é um meio de combater a desigualdade, parabéns, fizeram tudo errado”, comentou um usuário do Twitter na postagem feita pelo MEC. O órgão até o momento não se pronunciou.

Últimas