Cidades CRM constata falta de medicamentos e de escala médica em hospital

CRM constata falta de medicamentos e de escala médica em hospital

O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) fiscalizou, na manhã desta

Portal Correio

O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) fiscalizou, na manhã desta segunda-feira (14), o Hospital Regional Dr. Sá Andrade, no município de Sapé, na Zona da Mata da Paraíba. Na ação, foi constatado que a unidade de saúde está com a escala médica incompleta, faltam medicamentos essenciais, não há diretor técnico designado, há falhas da regulação de pacientes, além do laboratório de análises clínicas só funcionar pela manhã.

Leia também:

MPF pede que 27 Municípios informem gastos contra Covid-19

A equipe de fiscalização do CRM-PB observou também que, das duas autoclaves (aparelhos para esterilizar instrumentos médicos) da Central de Esterilização, uma não está funcionando. Além disso, o hospital dispõe de ambulância básica (tipo B), mas não de suporte avançado (tipo D). No momento da vistoria, a unidade, que dispõe de duas enfermarias com cinco leitos cada, estava com cinco leitos ocupados.

“O hospital apresenta irregularidades que precisam ser corrigidas o mais breve possível. Estabelecemos alguns prazos para que essas inconformidades sejam resolvidas, sob pena de interdição do exercício profissional dos médicos, conforme a Resolução 2062/13”, ressaltou o diretor de Fiscalização do CRM-PB, João Alberto Pessoa. Segundo ele, faltam medicamentos essenciais para o funcionamento do hospital como buscopam composto, terbutalina, omeprazol, dexametasona, ciprofloxacin, complexo B, dentre outros.

A partir do recebimento do relatório do CRM-PB, a diretoria do hospital terá um prazo de 72 horas para apresentar a escala médica do mês atual e portaria de designação de diretor técnico. O hospital terá ainda um prazo de sete dias corrigir as irregularidades quanto à falta de medicamentos e 15 dias para apresentar documentos que demonstrem a pactuação e formalização das referências hospitalares e o plano de transporte dos pacientes referenciados.

O Portal Correio tentou entrar em contato com a administração do Hospital Regional Dr. Sá Andrade, mas as ligações não foram atendidas até a publicação desta matéria. Caso queira se manifestar sobre a situação abordada, a gestão hospitalar pode encaminhar alegações para o e-mail redacao@portalcorreio.com.br, tendo espaço de publicação garantido.

Últimas