Diário Digital Sindicalista alerta para gravidez precoce e divórcios com instalação de nova fábrica em MS

Sindicalista alerta para gravidez precoce e divórcios com instalação de nova fábrica em MS

O sindicalista José Lucas da Silva, presidente da Federação Interestadual dos Trabalhadores na Movimentação de Mercadorias de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso – Feintramag - MS/MT -- distribuiu nota à imprensa nesta semana na qual alertou sobre os impactos sociais da implantação nova fábrica no município de Ribas do Rio Pardo (MS). O […] O post Sindicalista alerta para gravidez precoce e divórcios com instalação de nova fábrica em MS apareceu primeiro em Diário Digital.

O sindicalista José Lucas da Silva, presidente da Federação Interestadual dos Trabalhadores na Movimentação de Mercadorias de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso – Feintramag - MS/MT -- distribuiu nota à imprensa nesta semana na qual alertou sobre os impactos sociais da implantação nova fábrica no município de Ribas do Rio Pardo (MS).

O presidente da Federação pondera que apesar dos incontáveis benefícios econômicos para MS e em especial para o município de Ribas do Rio Pardo, com a implantação da indústria de celulose Suzano, que está investindo mais de R$ 14 bilhões na sua implantação, existem também aspectos que podem ser negativos e prejudiciais às famílias, como a presença de milhares de trabalhadores (a maioria solteiros ou sozinhos, sem a presença familiares), vivendo na cidade.

 “Se Estado, município e a Suzano não sentarem para estabelecer estratégias para evitar o relacionamento amoroso desses profissionais com a comunidade local, teremos sérios problemas no futuro, como gravidez na adolescência e até aumento de divórcio e separações”, esclareceu.

José Lucas da Silva disse que Ribas do Rio Pardo já passou por problemas semelhantes durante o processo de implantação do Gasoduto Bolívia-Brasil, que rasgou o município. Milhares de trabalhadores, muitos deles recebendo inclusive em dólares, se instalaram no município e quando saiam para se divertir e beber, eram fiscalizados pela Petrobras para que não se envolvessem com a comunidade.

Havia inclusive uma recomendação da dona da obra (Petrobras) a todas as empresas prestadoras de serviços, para que condicionassem a manutenção do emprego dos trabalhadores ao não envolvimento com a comunidade. Quem desobedecia a esse requisito era sumariamente demitido, segundo relato do sindicalista.

 “Não temos dúvida de que tanto os governos municipal e estadual e a própria Suzano não querem que isso aconteça. Então, quanto antes discutir o assunto e buscar soluções, muito melhor para todos”, comentou.

Suzano – Consultada pela reportagem sobre o alerta do sindicalista, a Suzano encaminhou nota à redação que está publicada na íntegra abaixo:

“A Suzano têm total consciência de sua responsabilidade e compromisso junto a população de Ribas do Rio Pardo, que tão bem têm abraçado a empresa. Mesmo antes do anúncio da construção da sua nova fábrica em Ribas do Rio Pardo, a empresa já vinha realizando uma série de estudos sobre os impactos da obra na comunidade e planejado ações efetivas para mitigá-los. Entre tais ações está o compromisso assumido junto ao poder público de valorizar e incentivar a contratação de mão de obra local pela própria Suzano, bem como pelas empresas parceiras que atuarão no empreendimento.

E, ciente da vinda de profissionais de outras localidades para posições que não são encontradas localmente, trabalhou, com o apoio do poder público municipal na escolha dos locais mais adequados para a construção dos alojamentos na cidade, e  em acordo com o plano diretor do município. Ressaltamos que todos os alojamentos contam com total controle de acesso dos trabalhadores e, inclusive, controle de horários (entrada e saída de cada trabalhador).

Reafirmando seu compromisso social com a população de Ribas do Rio Pardo, a empresa assina na próxima quinta-feira (02/09) o Termo de Compromisso com o poder público municipal do Movimento Agente do Bem. Lançado em Mato Grosso do Sul pela Suzano em 2015, quando da construção de sua segunda fábrica no município de Três Lagoas, o Agente do Bem tem como objetivo mobilizar todos os setores da sociedade local para participar de ações de proteção dos direitos de crianças e adolescentes no município e, neste empreendimento, também contra a violência à mulher. Após a assinatura do termo de compromisso, os próximos passos do movimento incluem o mapeamento local que engloba levantamentos na gestão do empreendimento e no município para identificar vulnerabilidades e oportunidades de ações que passarão a integrar o plano do Agente do Bem. O mapeamento contempla, ainda, a ampliação para potenciais ações a serem desenvolvidas em parceria com lideranças comunitárias, religiosas, esportivas, espaços de convivência, associações, entre outros. A iniciativa ainda prevê atividades culturais como alternativa de convívio social para os trabalhadores. O objetivo é que o Agente do Bem seja estruturado de forma a deixar um legado de boas práticas, influenciando positivamente e despertando a cultura de prevenção a violência e de proteção da infância, adolescência e aos direitos das mulheres. Em Três Lagoas o movimento teve ótimos resultados e nenhum caso de violência sexual foi apurado envolvendo trabalhadores e comunidade.

Ainda dentro do tema, outro eixo de atuação da empresa no município é o Programa Suzano Educação, que foi estendido para Ribas do Rio Pardo nesse ano em função da construção do empreendimento. O Programa Suzano de Educação investe na qualidade do ensino público, por meio do desenvolvimento profissional dos educadores e do envolvimento comunitário com foco na aprendizagem dos estudantes. Para isso, o programa atua de forma conjunta com secretarias de educação, escolas, estudantes, famílias e comunidade para enfrentar os desafios educacionais e construir, em parceria, soluções para Educação. Outras ações de mitigação que um empreendimento desse porte pode causar em uma comunidade serão anunciados brevemente no Plano Básico Ambiental da empresa para o município. A Suzano deixa claro que conta com o apoio de toda a comunidade para agir prontamente em caso de erros ou violações contra a moral e os bons costumes e que repudia veementemente todo e qualquer ato de violência, preconceito ou de discriminação. Colocamos à disposição de toda a comunidade de Ribas do Rio Pardo o telefone e email de nossa Ouvidoria que está disponível para reclamações e denúncias:  0800 771 4060 ou pelo email ouvidoriaexterna@austernet.com.br”

O post Sindicalista alerta para gravidez precoce e divórcios com instalação de nova fábrica em MS apareceu primeiro em Diário Digital.

Últimas