Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Notícias R7 – Brasil, mundo, saúde, política, empregos e mais
Publicidade

Em SC, polícia encontra corpo de jovem desaparecida enterrado na casa em que vivia com o marido

De acordo com a Polícia Civil, o marido da vítima é o principal suspeito; ele foi preso temporariamente por 30 dias

Cidades|Letícia Dauer, do R7


Uma mulher de 22 anos foi encontrada morta e enterrada embaixo da própria residência na cidade de Ituporanga, no interior de Santa Catarina, na tarde desta terça-feira (7). Ela estava desaparecida desde domingo (5).

O marido, de 26 anos, é considerado o principal suspeito pela polícia, e foi preso temporariamente por 30 dias nesta quarta-feira (8).

De acordo com o delegado Fernando Padilha Figueiredo, da Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso de Ituporanga, Jéssica Batista e o companheiro saíram de Pernambuco e se mudaram para a cidade — com pouco mais de 26 mil habitantes — em 2021, com o objetivo de trabalhar na roça.

Nesta segunda-feira (6), a Polícia Civil começou a receber denúncias de vizinhos do casal e familiares do Nordeste sobre o desaparecimento da jovem. Segundo eles, o marido — cuja identidade não foi divulgada — teria matado Jéssica.

Publicidade

"Ele também desapareceu, e as filhas de 2 e 5 anos ficaram sozinhas em casa. O que levantou suspeitas. Concluímos que ela estava morta, e o corpo escondido em algum lugar. Como tínhamos indícios que ele seria o autor, foi expedido um mandado de prisão temporária", afirmou o delegado.

Em dezembro do ano passado, Jéssica chegou a registrar um boletim de ocorrência de violência doméstica contra o marido. Entretanto, segundo Fernando Padilha Figueiredo, ela não deu prosseguimento a denúncia. À polícia, os familiares também relataram que o relacionamento foi marcado por desentendimentos.

Publicidade

Leia também

Na tarde desta terça-feira (7), após cerca de 30 horas de buscas, o corpo da jovem foi encontrado enterrado embaixo da residência da família. O marido foi localizado em um alojamento, onde o irmão reside.

Após ser preso, ele foi encaminhado à delegacia. Durante o depoimento, ele negou ter cometido o crime apesar de os indícios apontarem para ele como autor. As meninas foram levadas para um abrigo municipal. 

O caso é investigado como feminicídio, ocultação de cadáver e abandono de incapaz pela Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso de Ituporanga.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.