Folha Vitória Acne pode ser causada por questões emocionais, diz dermatologista

Acne pode ser causada por questões emocionais, diz dermatologista

Indesejada, incômoda e inconveniente: A acne é muito mais do que uma marca no rosto, e, se não tratada corretamente, pode trazer problemas para a saúde, alerta o dermatologista Rafael Soares

Folha Vitória
Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Mais que estética, a famosa “espinha” não aparece por acaso. Aliás, ela pode  aparecer devido às questões psicológicas da pessoa. Especialistas explicam que a acne não é simplesmente uma saliência na pele, e pode ser muito mais preocupante do que se imagina.

“Para se ter ideia, ela é uma das cinco doenças que mais induz ao suicídio. Nós temos uma escala de risco de suicídio, que são as cinco principais doenças que a pessoa pode ter um risco maior de cometer isso quando apresenta elas. E a acne faz parte deste grupo”, diz o médico dermatologista Dr. Rafael Soares.

Além disso, “é preciso entender que os pacientes com ansiedade ou depressão mais severa também tendem a ter uma alteração muito grande de sua alimentação. E quando a pessoa ingere aqueles alimentos mais inflamatórios, como os ricos em derivados de leite, ou os carboidratos com alto índice glicêmico, isso também pode desencadear a acne. Então, é importante lembrar que não é o fator psicológico que desencadeia a acne; ele na verdade leva a um comportamento que pode provocar ou piorar esta questão no corpo”, reforça o dermatologista.

Estresse potencializa acne

O estresse pode ser um potencializador para a pessoa desenvolver acne. “Ele faz com que exista uma alteração hormonal em nosso corpo levando ao pico do cortisol. E este, quando persistentemente alto, causa o surgimento da acne por inflamação e mudança do conteúdo das glândulas sebáceas”, afirmou dermatologista. 

Existe uma doença que é chamada de Síndrome de Cushing, que é provocada quando os níveis de cortisol são mantidos em níveis muito altos persistentemente. E uma das características dessa enfermidade é justamente a pessoa ter acne.

Para acne emocional, o tratamento vai além do tradicional

Se a origem da acne é emocional, até o tratamento deve ser diferenciado, orienta o dermatologista. “A principal diferença no tratamento da acne agravada ou causada por situações emocionais é que tudo que nós fizermos para lidar com acne comum pode dar um resultado frustrante. Então, para que a pessoa tenha alguma melhora, sem ter recidiva do quadro muito rapidamente, precisamos melhorar aquela situação que interfere diretamente com a acne”.

Quando se fala no estresse, “precisamos lidar com ele através de atividade física, alimentação saudável, meditação, ioga, viagens e há casos também que é necessária a psicoterapia”, complementa Rafael.

No caso de doenças como a depressão e a ansiedade,  Rafael Soares destaca ser fundamental a psicoterapia associada a alguns ativos naturais ou medicamentosos que melhorem essa condição de base. 

“Por outro lado, é importante ter cuidado no tratamento daquelas pessoas que possuem algum distúrbio comportamental ou psicológico (como ansiedade, depressão ou estejam com níveis de estresse muito elevado), especialmente sobre o tratamento clássico com o Roacutan”, reforçou.

Estresse ou ansiedade, o fato é que estes fatores podem agravar a presença da acne na pessoa. “Normalmente afeta as pessoas que dormem mal, seja pouco ou muito. Além disso, elas se alimentam mal, com alimentos inflamatórios, industrializados, com alto índice glicêmico e gorduras saturadas. Esses elementos inflamam o organismo e inflamam a pele, causando a acne”, finaliza o especialista.

Últimas