Folha Vitória Advogado faz gesto obsceno durante sessão virtual de julgamento no ES

Advogado faz gesto obsceno durante sessão virtual de julgamento no ES

A sessão aconteceu no dia 10 de agosto e o vídeo circula em grupos de WhatsApp. O advogado registrou um pedido de desculpas junto ao TJES

Folha Vitória

Um advogado foi flagrado fazendo um gesto obsceno durante uma sessão virtual de julgamento da Primeira Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES). O vídeo gerou polêmica e foi amplamente divulgado nos últimos dias em aplicativos de mensagens.

O advogado Cássio Drumond Magalhães, que participava virtualmente da sessão, no dia 10 de agosto, deixou a câmera ligada e foi flagrado fazendo os gestos por mais de uma vez.

O julgamento contou com a presença do desembargador e presidente da Primeira Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Espírito Santo, Annibal de Rezende, dentre outros participantes.

O gesto obsceno do advogado foi realizado durante a fala do desembargador Fábio Clem de Oliveira. A sessão Ordinária julgava Processos Físicos e Processos Judiciais eletrônicos.

Após o fato, o advogado que realizou o gesto protocolou um pedido de desculpas junto ao TJES, direcionado ao desembargador, explicando o ocorrido.

"Ao deixar a câmera do meu computador aberta, quando estava conversando com advogadas do meu escritório sobre outro assunto totalmente diverso ao julgamento que acontecia naquele momento e sem qualquer vinculação com o teor do voto, acabei fazendo um infeliz gesto que ficou gravado na filmagem da Sessão de Julgamento", escreveu.

Foto: Reprodução
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

No texto, o advogado ainda esclareceu que não estava acompanhando o voto do desembargador relator que estava com a palavra no momento.

"Sirvo-me da presente como pedido de desculpas, suplicando que sejam as mesmas aceitas, desconsiderando qualquer efeito negativo que o meu ato inconveniente porventura tenha causado, me comprometendo a não cometer outro ato de descuido dessa natureza", completou.

"Busco, com isso, evitar que a minha infeliz aparição no vídeo pareça algo que jamais pretendi, visto que sempre nutri, e cada vez mais nutro, um profundo respeito ao trabalho sério, honroso e dedicado que todos os ilustres desembargadores membros da Primeira Câmara Cível desempenham em seu mister", finalizou.

OUTRO LADO: Advogado não quis comentar sobre o ocorrido

Procurado pela reportagem do jornal online Folha Vitória, o advogado não quis comentar o assunto. Disse apenas que já havia pedido desculpas para quem é de direito e que o fato seria "irrelevante" para uma matéria jornalística.

A Ordem dos Advogado do Brasil no Espírito Santo (OAB-ES) informou que está acompanhando o caso e acrescenta que tomará as providências cabíveis, observando o Código de Ética e Disciplina e as prerrogativas da advocacia.

O Tribunal de Justiça do Estado foi procurado para comentar sobre o assunto, mas não deu retorno até a publicação desta matéria, que será atualizada quando houver um posicionamento.

No Amapá, desembargador aparece sem camisa durante sessão

Foto: reprodução de video
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Este não é o primeiro descuido registrado em sessões virtuais durante a pandemia. Em abril de 2020, o desembargador Carmo Antônio de Souza protagonizou uma rápida gafe durante a sessão virtual do Tribunal de Justiça do Amapá (TJ-AP).

Sem saber que já estava sendo gravado, o magistrado apareceu rapidamente perante os colegas da Corte sem camisa. A cena durou poucos segundos e Souza, ao perceber a situação, se afastou da câmera e retornou vestido.

Em nota, o TJ-AP afirmou que a ‘ocorrência de incidentes como o ocorrido é perfeitamente compreensível’, visto que a adoção de videoconferência é uma prática recente no tribunal.

Últimas