Folha Vitória Advogados são presos em operação que investiga organização criminosa ligada ao tráfico no ES

Advogados são presos em operação que investiga organização criminosa ligada ao tráfico no ES

Um dos advogados foi preso por obstrução à investigação e outro foi detido por posse ilegal de entorpecente durante a segunda fase da "Operação Luxor"

Foto: Divulgação MPES
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Quatro mandados de prisão preventiva e 12 de busca e apreensão foram cumpridos na Serra, Vitória, Cariacica, Vila Velha, Viana e Guarapari durante a segunda fase da "Operação Luxor". Entre os alvos, estão advogados que teriam ligação com organizações criminosas ligados ao tráfico de drogas. 

A investigação tem como objetivo apurar e coletar provas das atividades dos integrantes de uma organização criminosa que, segundo o MPES, se dedica de forma organizada e contínua ao tráfico de entorpecentes e a crimes relacionados em Cariacica e na região.

Leia também: Após 20 anos, empresário acusado de mandar matar esposa vai a júri popular

A segunda fase da operação, deflagrada na quinta-feira (17), foi realizada pelo Ministério Público do Espírito Santo (MPES), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco-Central), e contou com o apoio do Núcleo de Inteligência da Assessoria Militar do MPES e da Polícia Militar.

Advogados são alvos da operação 

Durante o cumprimento dos mandados, segundo o MPES, um dos advogados foi preso em flagrante pelo crime de obstrução à investigação de organização criminosa e outro advogado foi detido por posse ilegal de substância entorpecente. Uma advogada, que era alvo de um mandado de prisão domiciliar e de busca e apreensão, não foi localizada.

Segundo o Ministério Público, os mandados de busca e apreensão relacionados a três advogadas e dois advogados foram cumpridos com o acompanhamento de representantes da Comissão de Prerrogativas da OAB-ES, em cumprimento de decisão judicial da 2ª Vara Criminal de Cariacica.

Com o cumprimento dos mandados, foram apreendidos diversos bilhetes, agendas, telefones celulares, notebooks e documentos que serão analisados no decorrer das investigações.

Atendendo um pedido do Ministério Público, a 2ª Vara Criminal de Cariacica determinou a inclusão e aplicação de Regime Disciplinar Diferenciado (RDD) a dois internos do sistema prisional, integrantes da organização criminosa investigada.

Os trabalhos de deflagração da parte ostensiva da “Operação Luxor II” contaram com a participação de 57 policiais militares integrantes dos 4º e 6º Batalhão, além da 17ª Cia. Independente, 14ª Cia. Independente e Batalhão de Missões Especiais (BME), e dos militares do Núcleo de Inteligência da Assessoria Militar do MPES, que atuaram nas buscas, apreensões de objetos, prisões e conduções dos investigados.

Foragido da Justiça foi preso na primeira fase da operação

Na primeira fase da operação, realizada em junho de 2021, quatro pessoas foram presas em flagrantes. Entre elas um foragido do sistema prisional. Outro alvo possuía dois mandados de prisão em aberto por homicídio e por roubo.

As provas colhidas na operação possibilitaram aos promotores de Justiça responsáveis pela investigação a obtenção de decisão judicial para o cumprimento de mandado de busca e apreensão em 24 endereços de diversos bairros de Cariacica, Viana e Serra.

Últimas