Folha Vitória Benefícios do cálculo mental para crianças ainda na primeira infância

Benefícios do cálculo mental para crianças ainda na primeira infância

Os pais podem iniciar este processo matemático em cassa. Quanto mais estímulo, melhor será a consciência do aprendizado.

Foto: Divulgação/DINO
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O cálculo mental, ferramenta necessária para aprender efetivamente a matemática, pode ser desenvolvido desde os primeiros anos de vida da criança. Por meio dele, ela passa a compreender o sistema de numeração e aprende a realizar as quatro operações básicas (adição, subtração, multiplicação e divisão), de maneira simples, e, aos poucos, consegue avançar para operações mais complexas.

Segundo Cristhiane Amorim, pedagoga com pós-graduação em neurociência educação e desenvolvimento infantil e especialista em educação do Kumon, a matemática deve ser inserida na rotina da criança desde quando ela começa a balbuciar as primeiras palavras. “É um erro pensar que ela só deve vivenciar a matemática no ambiente escolar. Os pais podem iniciar este processo matemático em casa. Quanto mais estímulo, melhor será a consciência do aprendizado”, diz.

Na escola, o ensino da disciplina se dá de forma significativa por meio de técnicas específicas desde o início introdutório de conteúdos primários da matemática. Como, por exemplo, agrupamento, quantidade, associação numérica, entre outros, todo esse processo é importantíssimo para o estudante.

A técnica precisa existir com objetivos, práticas e propostas bem direcionadas para a criança. à medida que ela consegue garantir a base é ainda mais importante para expandir o conhecimento. Ela precisa perceber, inclusive, que a matemática é importante para o dia a dia, e que pode ser usada de forma leve. 

O Kumon de matemática tem um objetivo muito claro em desenvolver o cálculo mental e promover a ampliação do raciocínio lógico do ser humano. É uma aprendizagem significativa, muito pautada no aluno como o verdadeiro agente responsável pelo seu próprio processo de aprendizagem através da autoinstrução. O aluno é constantemente estimulado a ir além e adquire, com isso, a capacidade de raciocínio lógico, concentração e independência.

O Kumon é um método de estudo japonês criado em 1958 pelo professor Toru Kumon. O ensino privilegia o desenvolvimento da autonomia do aluno nos estudos, de forma que ele aprenda de acordo com o seu ritmo. O material didático é autoinstrutivo e dividido em estágios, fazendo com que a complexidade aumente gradualmente. Porém, o aluno só avança para o próximo conteúdo quando consegue assimilar o que é proposto.

O método desenvolve a habilidade acadêmica e outras mais, como: autodidatismo, concentração, capacidade de leitura, raciocínio lógico, independência, hábito de estudo, responsabilidade e autoconfiança. O Kumon oferece aulas de matemática, português, inglês e japonês, para crianças de todas as idades.

Últimas