Caso Milena Gottardi: processo que pode levar a demissão de Hilário da PC começa a ser julgado na próxima semana

O julgamento vai determinar se ele será exonerado do cargo na Polícia Civil

Foto: TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A Polícia Civil do Espírito Santo vai julgar, na próxima quinta-feira (25), o processo administrativo contra Hilário Antônio Fiorot Frasson, apontado pelo Ministério Público como um dos mandantes do assassinato da ex-esposa, a médica Milena Gottardi. O crime aconteceu em setembro de 2017.

Segundo a publicação do Diário Oficial do estado, na última quinta-feira (19), Hilário será julgado por um conselho. O julgamento vai determinar se ele será exonerado do cargo na Polícia Civil. Hilário está preso desde o dia 21 de setembro de 2017.

Relembre o caso

A oncologista Milena Gotardi foi baleada na cabeça quando saía do Hospital das Clínicas, no bairro Maruípe, em Vitória, no dia 14 de setembro de 2017. Ela foi socorrida, mas não resistiu aos ferimentos e teve morte cerebral. A médica morreu aos 38 anos e deixou duas filhas.

Inicialmente, a polícia suspeitou de uma tentativa de assalto, mas as investigações apontaram que se tratou de um crime encomendado, cujos mandantes são Hilário e o pai, Esperidião Frasson. O assassinato teve dois intermediários, Valcir da Silva Dias e Hermenegildo Palauro Filho, que fizeram a ponte entre os mandantes e executores, Dionatas Alves Vieira, o atirador, e Bruno Rodrigues Broetto, primo de Dionatas, que roubou a moto para a execução do crime.