Folha Vitória Celulite afeta 95% das mulheres: veja como lidar com os "furinhos" indesejados

Celulite afeta 95% das mulheres: veja como lidar com os "furinhos" indesejados

Quer eliminar a celulite? Os furinhos indesejados na pele seguem na lista como um dos maiores desconfortos enfrentado pelas mulheres.

Folha Vitória
Foto: Pixabay
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Considerado o terror de muitas mulheres, a celulite é o nome popular da lipodistrofia ginoide. Trata-se do depósito de gordura sob a pele, que se manifesta pelo aspecto ondulado da pele, chamado popularmente de “casca de laranja”.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, a celulite afeta cerca de 95% das mulheres após a puberdade. Apesar de se manifestar em pessoas de todas as etnias, é mais comum entre as de pele branca. A celulite raramente é observada em homens, mas pode ocorrer quando houver algum desequilíbrio hormonal. 

Celulite não é considerada uma doença, mas uma preocupação estética para um grande número de mulheres. Normalmente ocorre nas áreas onde a gordura está sob a influência do hormônio feminino estrógeno, como nos quadris, coxas e nádegas, mas também pode ser observada nas mamas, parte inferior do abdome, braços e nuca.

O que causa a celulite?

Segundo a dermatologista Manoela Fassina, a celulite aparece mais nas áreas dos glúteos, coxas e braços e, sua causa está relacionada a vários fatores, como genética, alterações circulatórias, biotipo, flacidez, sedentarismo, má alimentação, problemas hormonais e até mesmo o estresse.

"Antes de começar qualquer tratamento, é importante encontrar um profissional qualificado, que irá avaliar o grau das celulites e indicar os melhores tratamentos para combatê-las", ressalta a médica.

A causa da celulite não é plenamente conhecida e é pouco estudada, veja abaixo aguns fatores que podem influenciear no aparecimento da celulite:

Hereditariedade: o fator genético é importante. 

Problemas circulatórios: quando o sangue não flui bem, a drenagem das toxinas fica prejudicada e isso deixa o líquido que fica entre as células mais viscoso; 

Alterações hormonais: níveis de estrogênio (hormônio feminino) muito altos provocam disfunções no metabolismo que podem criar ou agravar a celulite. A pílula anticoncepcional também pode desencadear o problema, pois adiciona mais uma dose de hormônios circulando em seu organismo; 

Estilo de vida: A má alimentação (excesso de açúcares e carboidratos), o sedentarismo, a tensão emocional e o excesso de toxinas no organismo contribuem para o aparecimento da celulite.

Quais os tipos de celulite?

Os graus de celulite são avaliados por meio da “Cellulite Severity Scale”, um método desenvolvido por dermatologistas brasileiras. Essa nova classificação avalia a celulite de forma mais objetiva e já é reconhecida internacionalmente.

Essa classificação avalia as principais características clínicas da celulite, sendo elas:

- Número e profundidade de depressões;

- Aspecto das áreas elevadas da celulite;

- Presença de lesões elevadas;

- Presença de flacidez;

- Graus da antiga classificação

Cada um dos itens acima recebe uma pontuação de zero a três. A soma total dos pontos vai mostrar se a celulite é:

- Leve (1 a 5 pontos);

- Moderada (6 a 10 pontos);

- Grave (11 a 15 pontos).

A utilização dessa nova escala define com maior precisão os graus de celulite, além de ser possível determinar como deve ser o tratamento mais eficaz.

Celulite pode causar dores 

Existem vários graus de celulite, e nos graus avançados, a celulite pode até causar dor, pois promove a compressão de terminações nervosas locais. Nesses casos mais graves, alguns sintomas podem ser percebidos. Veja abaixo:

- Região mais fria;

- Endurecimento, dor e sensibilidade;

- Pele com aspecto irregular.

Existe tratamento para celulite?

A lista de tratamentos oferecidos é extensa, mas muitas vezes têm custos elevados poucos resultados. Muitos cremes, por exemplo, são sugeridos sem nenhuma evidência de eficácia e sem nenhum efeito, exceto a hidratação da superfície da pele. 

Uma dieta balanceada e bem orientada pode melhorar o aspecto da celulite pela redução da gordura. Em geral, é preciso associar tratamentos com exercícios físicos e dieta adequada, que, sem dúvida, são importantes para saúde geral, já que nenhum tratamento para celulite e flacidez funciona sem alterações nos hábitos alimentares e no modo de vida. 

É preciso reduzir o consumo de açúcar e gorduras, tomar muita água e praticar exercícios físicos, como os aeróbicos, que ajudam na redução da gordura corporal, ou a musculação, que auxilia para a firmeza para a pele.

Últimas