Folha Vitória Com US$ 10,1 bilhões, exportações do agronegócio batem recorde em setembro

Com US$ 10,1 bilhões, exportações do agronegócio batem recorde em setembro

Exportações do agronegócio atingiram o recorde registrando aumento de US$ 1,91 bilhão no valor exportado, o complexo soja e as carnes foram destaques nas exportações do mês.

Folha Vitória
Foto: Divulgação/DINO
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

As exportações do agronegócio atingiram o recorde da série histórica neste mês de setembro de 2021: US$ 10,1 bilhões em vendas externas. Segundo o CEO do Grupo VMX, Carlos César Floriano, “O valor foi 21,0% superior aos US$ 8,35 bilhões exportados em setembro de 2020, devido à forte elevação das cotações internacionais dos produtos do agronegócio exportados pelo Brasil (+27,6), já que o índice de quantum das exportações reduziu-se em 5,1%, comparado a setembro de 2020”, explica.

De acordo com o Banco Mundial, o índice de preços dos alimentos cresceu 26,8% no período. Tal porcentagem demonstra que a elevação dos preços dos produtos exportados pelo Brasil está em linha com o registrado pelo banco.

Já o índice de preços dos alimentos da FAO registrou um incremento de 32,8% na comparação entre setembro de 2021 e o mesmo mês do ano passado, principalmente em função dos preços registrados em cereais e óleos vegetais.

Com efeito, os dois índices demonstram o ambiente mundial de inflação de preços motivada por forte demanda internacional e restrições de oferta em diversos países, geralmente relacionadas a questões climáticas e menor mobilidade de mão de obra em virtude dos efeitos da pandemia de COVID-19 no mundo.

Apesar do recorde nas exportações do agronegócio em setembro, a participação do setor declinou de 45,8% em setembro de 2020 para 41,6% em setembro de 2021. “Tal fato é explicado pelo forte crescimento das exportações dos demais produtos na balança comercial brasileira (+43,5%), que também observaram elevação dos valores exportados pelo crescimento dos preços internacionais de commodities”, esclarece Carlos César Floriano. Os principais destaques foram o minério de ferro e seus concentrados (+30,9% em valor; +45,6% em preços médios) e petróleo (+61,1% em valor; +46,6% em preços médios).

Quanto ao agronegócio, dois setores tiveram fundamental importância em setembro: complexo soja e carnes. Estes setores somados registraram aumento absoluto do valor exportado de US$ 1,91 bilhão, cifra superior ao crescimento de US$ 1,75 bilhão no total das exportações do agronegócio brasileiro, comparado a setembro de 2020.

As importações de produtos do agronegócio alcançaram US$ 1,25 bilhão em setembro de 2021 (+19,2%). Conforme Carlos César Floriano, “Estes valores também foram impactados pela alta dos preços médios de diversos produtos, como nos casos do trigo (+24,7%) e óleo de palma (+77,7%)”, diz.

Resultados do Acumulado do Ano

Em 2021 (janeiro a setembro), as exportações brasileiras do agronegócio somaram o valor recorde de US$ 93,62 bilhões, representando um incremento de 20,6% na comparação com o mesmo período em 2020, quando as vendas externas do setor alcançaram a cifra de US$ 77,60 bilhões.

A expansão observada nas exportações do agronegócio em 2021 se deu, principalmente, pelo aumento nos preços (+20,4%), uma vez que o índice de quantum subiu 0,2%. “O agronegócio foi responsável por 43,9% das exportações totais brasileiras no acumulado do ano, que foram de US$ 213,35 bilhões”, informa Carlos César Floriano.

As importações de produtos do agronegócio registraram o montante de US$ 11,24 bilhões, ou seja, 22,4% acima do valor alcançado em 2020 (US$ 9,19 bilhões). Ainda segundo Carlos César Floriano, “Como resultado, o saldo da balança comercial do agronegócio foi superavitário em US$ 82,38 bilhões. Os demais setores da balança comercial brasileira registraram déficit de US$ 25,80 bilhões”, explica.

Fontes de informações: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Secretaria de Comércio e Relações Internacionais, Departamento de Negociações e Análises Comerciais e Coordenação-Geral de Estatística e Análise Comercial.

Últimas