Folha Vitória Consumidor deve ficar atento ao comprar carne; confira algumas dicas!

Consumidor deve ficar atento ao comprar carne; confira algumas dicas!

Uma operação da Polícia Civil apreendeu duas toneladas de carne com procedência clandestina na Grande Vitória

Folha Vitória
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A polícia apreendeu, nesta sexta-feira (25), uma quadrilha suspeita de abater animais clandestinamente para vender carnes no Espírito Santo. Até pedaços de carne de cavalo eram misturados à carne bovina para ser comercializada. A operação chama a atenção para que o consumidor fique atento ao produto que está adquirindo. 

A dona de casa Laura Mendes, que gosta de colocar um pedaço de carne nas refeições, já adotou o hábito de checar a carne antes de comprar. Para que tenha sempre um produto fresco, ela faz compras uma vez por semana e na hora de escolher as peças fica atenta. "Eu não compro quando a carne está feia, com aparência roxeada, de carne velha", conta.

Ela está certa! Observar a carne na hora da compra é uma questão de saúde. Alimentos contaminados podem causar infecções e problemas intestinais. Além da aparência e do cheiro, também é fundamental observar a data de validade em produtos embalados. 

A médica veterinária da Vigilância Sanitária Roberta Bastos destaca que o consumidor também precisa ficar atento ao carimbo de inspeção dos órgãos de fiscalização. "O selo federal ou estadual garante que a carne não é de procedência duvidosa, que não é clandestina", ressalta. 

Os selos só podem ser encontrados em carnes embaladas na origem. Ele é uma garantia que toda a cadeia produtiva, desde a fazenda, o abatedouro, o frigorífico e até o açougue, foi inspecionada. 

A atenção no momento da compra se mostrou ainda mais importante após a operação da Polícia Civil que apreendeu cerca de duas toneladas de carne e terminou com a prisão de oito pessoas

Segundo a polícia, a quadrilha furtava os animais de propriedades rurais da Grande Vitória e os abatiam. Em seguida, a carne, sem especificação técnica ou inspeção, era distribuída para supermercados, restaurantes e açougues da periferia da região metropolitana. 

Para reforçar as fiscalizações, dez novos veterinários da Vigilância Sanitária, que estão passando por treinamento, devem começar a atuar na próxima semana. Vale destacar que se o consumidor suspeitar da procedência do produto pode denunciar através do Disque-Denúncia 181.

*Com informações da repórter Andressa Missio, da TV Vitória/Record TV. 

Últimas