Folha Vitória Coronavac: Vila Velha tenta agilizar aplicação de 2ª dose, mas vagas acabam em 3 minutos

Coronavac: Vila Velha tenta agilizar aplicação de 2ª dose, mas vagas acabam em 3 minutos

Cidade vive cenário de escassez do imunizante produzido e distribuído pelo Instituto Butantan; ao todo, 36 cidades do ES estão sem a vacina

Folha Vitória
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Mais de 12 mil pessoas entre idosos e profissionais da saúde estão com a segunda dose da vacina contra a covid-19 atrasada no município de Vila Velha. São pessoas que receberam a primeira dose da Coronavac, do Instituto Butantan, e não conseguiram completar o esquema de vacinação por falta do imunizante.

Nesta segunda-feira (03), a prefeitura abriu mais de 1.200 vagas para aplicação da segunda dose para quem tem mais de 65 anos, mas em três minutos todas as vagas acabaram.

Nas redes sociais da Prefeitura de Vila Velha, muitas pessoas reclamaram. Uma publicação dizia: "Eu entrei no site às 18:59 e já tinha acabado". Outra pessoa escreveu: entrei no site às 19h e já tinha acabado, como assim? Antes do horário já não tinha as doses ", indagou a internauta.

Em entrevista à Pan News Vitória, a secretária de Saúde de Vila Velha, Cátia Lisboa, foi questionada sobre a abertura do agendamento minutos antes das 19h, horário marcado para o início do agendamento.

A secretária negou que o agendamento começou antes do horário marcado e ressaltou que as doses acabaram em questão de minutos por causa da grande procura. 

"As vagas se encerraram imediatamente, em três minutos. Temos ainda 12 mil pessoas que precisam dessa segunda dose. Esperamos que até o final de semana, o Ministério da Saúde envie mais doses para vacinar essas pessoas. Começamos o agendamento às 19h, horário da Brasília. Mas como eram poucas doses, elas acabaram muito rápido", salientou.

Escassez da coronavac

O país enfrenta uma escassez da vacina. Nesta terça-feira (04), 13 Estados registraram suspensão ou lentidão da vacinação utilizando a coronavac. 

No Espírito Santo, segundo o Painel de Vacinação da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), nesta terça, 36 cidades estavam com estoques vazios para o imunizante e não poderiam fazer a segunda aplicação. Vila Velha não está nessa relação.

Em entrevista coletiva, o subsecretário de Vigilância em Saúde da Sesa,  Luiz Carlos Reblin, informou que esta semana chegariam o novas doses vindas do Ministério da Saúde mas não precisou a data. Garantiu que, com essas doses, o cronograma de vacinação da segunda dose seria normalizado ainda na primeira quinzena de maio. 

O Ministério da Saúde, por sua vez, divulgou que iria repassar um lote de 1 milhão de doses para todos os Estados até o final desta semana. 

Ouça a entrevista completa da secretária de Saúde de Vila Velha, Cátia Lisboa: 

Últimas