Folha Vitória Coronel Wagner pode ter chapa impugnada em Vila Velha

Coronel Wagner pode ter chapa impugnada em Vila Velha

Diretório do Novo do município entrou com ação na Justiça questionando data em que militar dos Bombeiros deixou de exercer funções

Folha Vitória
Foto: TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O diretório de Vila Velha do partido Novo entrou com uma ação pedindo a impugnação da candidatura do tenente-coronel dos Bombeiros Wagner Borges. O argumento é de que o bombeiro não se desincompatibilizou no tempo correto determinado por lei. Segundo a ação, o militar, que estava na ativa em função de comando no município em que pretende se candidatar, deveria se desincompatibilizar quatro meses antes do dia da eleição.

O diretório questiona que o afastamento foi publicado em Diário Oficial no dia 6 de julho, mas a contar de 15 de agosto, ou seja, três meses antes do pleito. Como o Corpo de Bombeiros tem jurisdição sobre todo o estado, Vila Velha está sujeita ao comando do tenente-coronel.

Segundo o advogado do partido, Lucas Bessoni, esse fator desequilibra a disputa. “Por diversas vezes o agora candidato concedeu entrevistas para os veículos de comunicação se valendo do cargo de comando que exercia, ganhando mais visibilidade que os demais pré-candidatos. A intenção não é prejudicar ninguém, apenas fazer com que todos tenham condições iguais, que é garantido pela lei”.

A ação foi proposta no próprio processo de registro de candidatura do tenente-coronel, que já tramita na 32ª Zona Eleitora de Vila Velha.

Outro lado

O candidato a vice na chapa do tenente-coronel Wagner, Wellington Medeiros, informou que a chapa já tem conhecimento da ação e que um recurso já está sendo preparado.

“O tenente-coronel Wagner não exercia cargo de comando de acordo com a legislação e com as normas do Corpo de Bombeiros. Temos sete dias para recorrer e nossos advogados já estão preparando a documentação. Acredito que na semana que vem vamos entrar com a defesa na Justiça”, afirmou. 

Últimas