Folha Vitória Creche é invadida por criminosos no município da Serra

Creche é invadida por criminosos no município da Serra

A dona do lugar conta que já trocou de bairro uma vez pela insegurança, mas a mudança não surtiu efeito

Folha Vitória
Foto: Reprodução / TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Porta quebrada, geladeira aberta e alimentos no chão. Este foi o cenário encontrado pela dona de uma creche no bairro São Diogo 1, na Serra, quando chegou para trabalhar. Após o susto de se deparar com a bagunça, ela se deu conta de que o espaço foi invadido por criminosos e imediatamente ligou para a polícia. 

A suspeita é de que os responsáveis pela ação teriam entrado na creche após pular o muro.

"Eles cortaram a grade, pularam a janela e entraram aqui no estabelecimento. Por volta de 2 horas, me disseram que ouviram um barulho mas acharam que fosse uma coisa normal porque em uma creche fechada ninguém iria imaginar", disse a proprietária.

A dona da creche contou que o bairro São Diogo 1 é tranquilo, mas desde o início da pandemia, em março do ano passado, a situação mudou. A região não possui muitos comércios então o que dá vida ao bairro é a movimentação de pessoas.

Porém, com a pandemia, segundo a proprietária, muitas pessoas passaram a trabalhar de casa e com isso, o fluxo de circulação no bairro diminuiu. Devido a essa redução no movimento, a sensação de insegurança acabou aumentando.

A vítima afirma que durante a pandemia houve um crescimento na quantidade de pessoas que moram na rua. "A insegurança aumentou muito. As pessoas estão dentro de casa, não estão podendo sair. Então eles estão dando aquele jeitinho e furtando. O que tiver eles levam e não tem dó de nada".

Por motivos de insegurança, ela decidiu tirar a creche do bairro São Diogo 2 e foi para São Diogo 1 em busca de tranquilidade, mas a realidade tem sido diferente da expectativa. " A gente pensa que vai melhorar, mas somos pegos de surpresa".

A Prefeitura da Serra informou que tem o Serviço Especializado em Abordagem Social, o Centro Pop e os Serviços de Acolhimento Institucional. Devido à pandemia, o número de pessoas em situação de rua aumentou por diversos motivos, como o desemprego. Com isso, a prefeitura disse que ampliou os serviços que atendem este público.

* Com informações do repórter Matheus Brum, da TV Vitória/RecordTV

Últimas