Folha Vitória Escolas da rede estadual voltam às aulas nesta quinta; veja calendário dos municípios

Escolas da rede estadual voltam às aulas nesta quinta; veja calendário dos municípios

A rede municipal de cada cidade deve retornar às atividades até o dia 1º de março

Folha Vitória
Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Nesta quinta-feira (04), os alunos da rede pública estadual voltam para as salas de aula no formato presencial/híbrido, com revezamento de alunos, ou remoto, seguindo sempre as orientações do Mapa de Risco do Governo do Estado. Já a rede de ensino dos municípios deve retornar as atividades até o dia 1º de março em todo o Espírito Santo. Mais de 500 unidades devem voltar as atividades.

O modelo de ensino híbrido funcionará da seguinte maneira: metade da turma estudará em casa e a outra metade em sala de aula. Na semana seguinte, os dois grupos revezam. "Temos uma boa expectativa. Voltamos em outubro, mas foi de uma maneira quase que experimental. Foi bom, pois nos permitiu planejar melhor. O número de alunos presentes nesse primeiro dia me surpreendeu e creio que teremos um bom ano letivo", disse o secretário de Educação do Espírito Santo, Vitor de Ângelo.

A pandemia da covid-19 mudou a rotina de muitas famílias e o ensino por meio de plataformas digitais e o híbrido tem sido uma nova realidade de adaptação. Para atender a essas demandas e auxiliar estudantes e professores, a Secretaria Estadual de Educação (Sedu) adquiriu 60 mil notebooks para alunos do Ensino Médio e abriu crédito de 5 mil reais para professores e pedagogos comprarem equipamentos. 

Aulas em Viana e Escola Cívico-Militar

Na Grande Vitória, o primeiro município a retornar as atividades nas escolas é Viana. A cidade anunciou que também adotará o modelo híbrido e presencial, realizando revezamento de alunos nas salas de aula. Os pais ou responsáveis irão assinar uma declaração optando pelas aulas presenciais ou à distância. Haverá escalonamento de grupos de alunos por série. A cidade possui 13.220 estudantes na rede municipal.

Outra novidade em Viana é o primeiro dia de aula na Escola Cívico-Militar. A unidade de ensino foi inaugurada em outubro do ano passado, mas devido a pandemia do novo coronavírus, não houve atividades na escola.

Demais cidades da Grande Vitória

Vitória, Vila Velha e Cariacica vão iniciar o ano letivo no dia 22 de fevereiro. Juntos, os municípios atendem a um contingente de 141.588 estudantes. Já na Serra, a previsão é de retorno no dia 1º de março, no formato híbrido, pelas séries finais. Atualmente, a rede pública serrana é a maior da Grande Vitória, atendendo a 71.011 estudantes.

O retorno das atividades será por etapas. Devido à pandemia do coronavírus, os três municípios preferiram começar de forma remota e depois partirem para o formato híbrido (mesclando presencial e online). As aulas presenciais contarão com retorno escalonado, a partir de março, de acordo com a faixa etária, começando pelos alunos mais velhos. A medida é para evitar aglomerações.

Dessa forma, Vitória definiu que na primeira semana de aulas, iniciando em 22 de fevereiro, os professores estarão nas escolas e os estudantes, em casa. A partir de 1º de março, o retorno presencial será feito de acordo com a faixa etária dos alunos. Assim, na primeira semana, retornam as turmas do 6º ao 9º ano do ensino fundamental.

No dia 15 de março, voltam os alunos do 1º ao 5º ano e, no dia 29, as turmas do ensino infantil envolvendo crianças de 4 e 5 anos. O retorno presencial será facultativo, sendo a decisão das famílias, que poderão optar pelas atividades remotas de forma virtual ou com os materiais impressos, que serão disponibilizados pelas escolas.

Em Cariacica, as atividades remotas continuarão a acontecer, algo que já ocorre desde a suspensão das aulas presenciais no ano passado. Segundo a prefeitura, o município é o único do Espírito Santo que dispõe de canais de TV aberta para atender aos alunos que não têm acesso à internet. A previsão é que o ensino híbrido comece no dia 1º de março, caso o Mapa de Gestão de Risco elaborado pelo Governo do Estado não se altere para risco alto.

Dependendo da estrutura da escola, haverá escalonamento com, pelo menos, três perfis: 25%, 30% e 50% de alunos. Para cada condição haverá um planejamento de ensino híbrido específico. Os pais que desejarem poderão deixar os filhos em ensino remoto, mediante interação por meio das ferramentas oferecidas pela escola.

Nas escolas municipais de Vila Velha, o formato remoto também dá o pontapé inicial. Em 1º de março, entra o formato híbrido mas apenas para 9º ano do ensino fundamental e a 8ª série do EJA (Educação de Jovens e Adultos). A escolha específica para o 9º ano é justificada pela prefeitura de que os alunos precisam se preparar para o novo padrão do ensino médio, instituído pelo Governo do Estado. As demais séries seguirão no formato remoto.

A prefeitura informou que, nos meses seguintes, retornará gradativamente no modelo híbrido, no qual mescla aulas presenciais e online, com toda a rede, dentro das condições estruturais. O ensino remoto será feito em ambiente virtual, através do portal municipal "Escola tá ON" e por meio do Google Classromm (sala de aula virtual). Para os alunos que não possuírem condições de acessar o conteúdo, as atividades estarão disponíveis de maneira impressa em cada unidade de ensino. Os professores que apresentarem comorbidade deverão planejar as aulas, gravar vídeos e disponibilizarem nas plataformas adotadas pelo município.

Na Serra, o retorno no formato híbrido começará pelas séries finais em 1º de março. Primeiro voltam o 8º e 9º anos do ensino fundamental. Na segunda quinzena de março, voltam os alunos do 5º ao 7º anos e no dia 1º de abril voltam as aulas para os estudantes do 1º ao 4º anos. Haverá revezamento dos alunos nas salas de aula. No momento, não há previsão para o retorno das aulas nos Centros Municipais de Educação Infantil (Cmeis). Assim como nas outras cidades, os pais poderão escolher se mandam os filhos para a escola. As plataformas on-line de ensino continuarão sendo usadas. A ´prefeitura informou ainda que está implantando novas tecnologias para melhorar o acesso de todos os alunos e profissionais.

Últimas