Folha Vitória Feira de Empreendedorismo estimula jovens a criarem negócios

Feira de Empreendedorismo estimula jovens a criarem negócios

Evento promove exposição e venda de produtos e serviços criados por alunos durante o ano letivo nas aulas de Empreendedorismo

Folha Vitória
Foto: Divulgação/DINO

Pensando na importância de trabalhar o empreendedorismo desde cedo, o Colégio Delta inseriu a matéria em sua grade curricular e atua em parceria com o Projeto Sebrae JEPP “Jovens Empreendedores Primeiros Passos".

Durante o ano letivo, os alunos aprendem sobre empreendedorismo, escolhem um produto ou serviço, elaboram um projeto, aprendem sobre divulgação e marketing, precificação, público, mercado e lucro.

No final do ano os estudantes participam do Delta Empreenda, evento que promove os produtos e serviços criados por eles. Esse ano a Feira contou com diversos negócios em variados setores, como alimentação, estética, meio Ambiente, entretenimento, papelaria, entre outros.

A venda dos produtos e serviços foram passadas diretamente aos alunos, que vivenciaram a experiência do empreendedorismo de forma completa. Após a contagem do dinheiro, eles puderam compreender a margem de lucro e decidir o que fazer com o valor.

Aprender sobre Empreendedorismo estimula jovens e crianças a terem o seu próprio negócio, prova disso, é que na feira do ano anterior nasceram dois negócios de sucesso. Duas alunas do Colégio Delta começaram seus pequenos empreendimentos e nesse ano apresentaram suas lojas em um espaço especial da feira. 

Em 2021 a Aluna Sabrina Kahale, que estava no 9º ano, escolheu uma loja de brownies para apresentar na Feira, a loja fez tanto sucesso que ela decidiu continuar com o negócio mesmo após o evento, e assim nasceu a “Doces da Sasa”. 

O mesmo aconteceu com a Aluna Rafaela Chiantia, que atualmente está no 3º ano do ensino médio, no ano anterior a estudante optou por apresentar uma loja de pão de Mel e animada com o sucesso das vendas e o estímulo que recebeu da família, deu continuidade nas vendas e está firme com seu negócio, a Colmeia da ZN.

De acordo com a professora Amanda Rodrigues Mota, responsável por lecionar a matéria de Empreendedorismo e Educação Financeira, aprender sobre o tema é essencial para a formação dos alunos. “O ato de empreender vai muito além do mundo dos negócios, é um constante desenvolvimento que nos convida a ser mais proativos, conscientes e responsáveis. O estímulo para a atitude empreendedora é importante para a formação de cidadãos conscientes do seu papel na sociedade” explica, Amanda.

A professora contou que durante as aulas consegue observar a alta capacidade que os alunos possuem para empreender. “Através do processo de produção é possível identificar habilidades e competências já existentes no perfil dos estudantes e a disciplina potencializa essas qualidades” ressalta a educadora. 

Amanda ainda chama a atenção para a atitude de um grupo de estudantes que decidiram doar o lucro das vendas para uma ONG. “Os alunos do 8º ano desenvolveram um modelo de negócio no setor de estética e o lucro arrecadado no evento foi doado para uma instituição especializada no tratamento de crianças com transtorno do Espectro Autista. A atitude partiu dos próprios alunos, isso mostra que o Empreendedorismo não trabalha visando apenas o lado financeiro, mas também o altruísmo e senso de responsabilidade” finaliza a professora. 

Ao trabalhar com o empreendedorismo, as crianças também aprendem sobre liderança, trabalho em equipe ,gestão de crise, organização, criatividade, tomada de decisões e maturidade. Isso impacta diretamente na formação dos cidadãos que esses jovens se tornarão no futuro. 

Últimas