Folha Vitória Fla x Inter: torcedores do ES falam da expectativa para a 'final' do Brasileirão

Fla x Inter: torcedores do ES falam da expectativa para a 'final' do Brasileirão

Torcedores dos dois times contam os minutos para os jogos que vão definir o campeão do Campeonato Brasileiro de 2020

Folha Vitória
Foto: Montagem / Folha Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Torcedores capixabas do Flamengo e Internacional já estão contando os minutos para os ponteiros do relógio marcarem 21h30. Toda essa expectativa e ansiedade que acompanha os apaixonados pelos clubes tem um motivo especial: o título do Campeonato Brasileiro, que está em jogo nesta quinta-feira (25), na 38º e última rodada de 2020. 

Com 71 pontos, o rubro-negro, que é atual campeão brasileiro, ocupa o primeiro lugar na tabela e depende da vitória sobre o São Paulo para conquistar o 8º título nacional de sua história e o segundo consecutivo. Se empatar ou perder, o Flamengo precisa mudar a estratégia e fazer o que os rivais já estão acostumados: 'secar' o Internacional, que ocupa a vice-liderança, com 69 pontos. O time do Sul será campeão se vencer e o Fla não ganhar.

Torcedor fanático do Flamengo, o capixaba Marcus Felipe Borel, de 23 anos, não vê a hora de o time do coração entrar em campo. Ele conta que a paixão pelo Flamengo começou por meio do incentivo do pai, que também é 'torcedor nato'. Apesar de achar que o time oscilou durante o ano, ele está confiante para o jogo decisivo. 

Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
Marcus na Final da Libertadores com a disputa entre Flamengo x River Plate

"As expectativas para hoje são as melhores possíveis. O Flamengo só depende dele próprio para vencer o campeonato e, mesmo assim, caso não vença, pode levantar a taça se o Internacional perder ou empatar. Então é um cenário muito favorável pra gente. Estou muito otimista", destacou. 

Em 2019, mesmo ano em que o Flamengo conquistou o título de campeão brasileiro,  Marcus Felipe realizou um grande sonho: ver uma final do seu time na Libertadores. Para isso, ele viajou até Lima, no Peru, e teve a oportunidade de acompanhar bem de perto a disputa entre Flamengo e River Plate.

"Todo ano era esse sonho. Em 2019, o time estava muito bem, e já estava planejando a viagem na medida que o Flamengo ia avançando na competição. A princípio seria no Chile.  Eu estava com ingresso comprado  quando mudaram a sede da final para o Peru. As passagens aumentaram absurdamente, pensei até em ir de ônibus, mas como todo flamenguista doente, dei um jeito. Fiz duas conexões na Bolívia, em Santa Cruz de La Sierra e La Paz até chegar em Lima. Vencemos por 2 a 1 naquela final histórica. Foi o melhor dia da minha vida!", relembrou. 

Outro torcedor apaixonado pelo Flamengo é o Júnior Celso, de 29 anos, que destaca que o amor pelo clube vem de berço. Na visão dele, por conta dos impactos da pandemia do novo coronavírus, nenhuma equipe do campeonato teve um desempenho muito bom nesta temporada. Apesar disso, as expectativas para o jogo são as melhores possíveis. 

Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
Júnior Celso: "Deixou chegar, o Octa vem"

"Como diz o hino 'vencer, vencer...vencer'. Flamengo é isso! Deixou chegar, o Octa (octacampeonato) vem" disse Júnior, animado para o jogo de hoje.

E a empolgação do torcedor não para por aí! Tomando os cuidados necessários, Júnior pretende reunir amigos mais próximos, com quem convive diariamente, para assistir o jogo em casa. 

Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
Casa do Júnior pronta para o jogo

"Já decorei a área e vai ser daquele jeito que os flamenguistas sabem fazer. É festa para os amigos rubro-negros, e os amigos 'antis' que quiserem participar, vão ter que ver o jogo vestidos com o 'manto'. Além disso,  vamos comemorar também a queda dos nossos rivais, principalmente do Vasco, que amarga seu 4º rebaixamento", brincou. 

Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
Mila Alvina: "Nem dormi direito"

Mila Alvina também é outra grande torcedora do Flamengo. Assim como no caso do Júnior Celso, a paixão pelo time rubro-negro vem desde a infância. Ela conta que está difícil controlar a ansiedade para o jogo e já adianta que o time será campeão.  

"Nos últimos jogos nós tivemos variações. Jogamos bem, jogamos mal, e sempre dependendo de outros resultados. Mas agora com o Inter, estamos dependendo só de nós. Para hoje só espero o 'Octa'. Nem dormi direito. Tive crise de ansiedade, passei mal. O Octa vem aí! É campeão!", disse. 

Torcedoras do Inter

No mesmo horário do jogo entre Flamengo e São Paulo, às 21h30, o Internacional enfrenta o Corinthians. Se houver empate em pontos, ou seja, ambos ficarem com a mesma pontuação na tabela, a vantagem é do Inter no saldo de gols. 

Diante disso, os torcedores seguem com esperança no título, que não vem desde 1979. Faltando algumas horas para o jogo que pode definir o campeão brasileiro, os colorados também aguardam ansiosos pela partida. A arquivista Giulia Grandini, de 25 anos, revela que a paixão pelo Inter vem do berço. Gaúcha, ela morou 12 anos no Rio Grande do Sul antes de vir para o Espírito Santo.

Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
Giulia e o namorado, Rafael Adib, também torcedor do Inter

 "A família é toda colorada. Aí já viu, né?! Eu já nasci colorada! Vivi os melhores anos do Inter durante minha infância e adolescência: duas Libertadores, um Mundial, uma Recopa, diversos gauchões.... A lista é extensa! Só está faltando um Brasileirão mesmo", destaca. 

Sobre o desempenho do time, Giulia acredita que o clube está jogando bem, mas "deu mole" nos últimos jogos, principalmente contra o Sport, que para ela, tinha um elenco inferior ao Internacional. "Se tivesse jogado melhor neste jogo, provavelmente seríamos campeões. Acredito no Inter, mas infelizmente acho difícil o São Paulo ganhar do Flamengo. Mas, sabe como é, né?! A esperança é a última que morre, torceremos até o fim!", afirma. 

A engenheira Química, Luana Oliveira, de 26 anos, é outra torcedora do Inter que mora em terras capixaba. A gaúcha conta que a influência veio do pai, já que desde pequena ela acompanha, junto com ele, os jogos do time. "Como meu pai é colorado, acabei acompanhando o sentimento dele. Com o campeonato eu estava bem mais confiante, mas confesso que agora estou com um pouco de medo. Precisamos vencer e torcer pela derrota do Flamengo", disse. 

Na zona do rebaixamento
Enquanto alguns estão na expectativa com a possibilidade de vencer o campeonato, outros já perderam as esperanças no time do coração. Esse é o caso da maioria dos torcedores do Vasco, que somente com um 'milagre', vai conseguir manter-se na Série A do Campeonato Brasileiro.

O administrador, Wallace Menegatti, de 30 anos, não esconde a insatisfação com o desempenho do time carioca, que um dos principais rivais do Flamengo.  Avaliando o trabalho do clube nesta temporada, ele afirma que o desempenho poderia ter sido diferente.

Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
Wallace Menegatti e a noiva, Juliana Henriques, que também é vascaína

"Os problemas do Vasco são administrativos e vêm de dentro para fora. O reflexo disso é o quarto rebaixamento da equipe. Todos os clubes sofreram no início da pandemia com os diversos surtos ocorridos. A temporada, que começou até de forma interessante, com a liderança do campeonato por algumas rodadas, acabou de maneira catastrófica por conta da má gerência do clube. Enquanto não houver uma mudança na postura política, nada será alterado."

Menegatti revela que na partida desta quinta-feira (25), sua torcida é para o Internacional. "O Inter liderou por mais tempo o campeonato e encontrou um bom nível de jogo, mesmo não tendo tantas peças como seus adversários. Em relação ao Flamengo, faltou regularidade no início e meio do campeonato. O time apenas cresceu na reta final e contou com a incompetência dos seus adversários diretos."

Em relação à expectativa para a próxima temporada, Menegatti espera que tudo volte à normalidade. "A expectativa é que não existam mais problemas quanto à pandemia. Que isso não tenha impactos na competição como foi nesta temporada. Para o campeonato em si, creio que Flamengo e Palmeiras continuarão protagonistas pelos altos investimentos que são feitos, sem muitas surpresas e sem grandes equipes de tradição, como Botafogo, Vasco e Cruzeiro."

Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
Junior Ronchi: "Campanha fraquíssima"

Torcedor do Vasco desde 1968, o  Consultor Legislativo Junior Ronchi, de 52 anos, diz que o trabalho do Vasco foi fraco e prejudicado pelas brigas políticas do clube. "Os dirigentes tanto fizeram que desestabilizaram o ambiente e deu nesta campanha fraquíssima no Brasileiro", avaliou.

Quanto ao vencedor do Brasileirão, Ronchi é bem direto: "Que vença quem merecer. Com o time da gente fora, nada resta. Espero que o VAR não seja o protagonista, e não prejudique ainda mais o certame. Se isso acontecer, já será mais justo."

Sobre a próxima temporada do campeonato, ele também não se mostra tão otimista. "A próxima temporada começa amanhã. Não tem tempo de muita mudança. Claro que espero um novo Vasco, mas isso tem de acontecer fora de campo primeiro."

Para entender melhor: 

O Flamengo é campeão se:

- o Inter não vencer o Corinthians

O Internacional é campeão se:

- vencer o Corinthians e se o Flamengo não derrotar o São Paulo

Últimas