Folha Vitória Governo do ES vai pagar R$ 14 milhões a projetos culturais e inscrições começam no dia 24

Governo do ES vai pagar R$ 14 milhões a projetos culturais e inscrições começam no dia 24

Editais já foram publicados e as inscrições seguem até o dia 11 de janeiro

Folha Vitória
Foto: Secult
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
Cantora e compositora Mariana Aydar, vencedora do Grammy Latino 2020, e banda Macucos em evento cultural

O governo do Espírito Santo lançou os Editais da Cultura 2021. Serão investidos R$ 14 milhões e as inscrições poderão ser feitas de forma on-line a partir do dia 24 de novembro e seguem até o dia 11 de janeiro. A íntegra dos editais já está disponível no site da Secretaria da Cultura (Secult).

Lançado pelo governador Renato Casagrande no dia 10 de novembro, em solenidade no Palácio Anchieta, na capital, os recursos dos editais serão provenientes do Fundo de Cultura do Estado do Espírito Santo (Funcultura).

“Quando vejo uma atividade cultural, sei que ali é um ambiente que não tem lugar para a violência, não tem lugar para o desrespeito, um lugar onde existe tolerância e respeito entre as pessoas. A cultura é uma manifestação diversa e heterogênea". 

Durante a solenidade alusiva ao Dia Nacional da Cultura, houve a entrega do prêmio dos contemplados do Edital 013/2020 – Mestres e Grupos Populares “Prêmio Mestre Armojo do Folclore Capixaba”.

"Os editais ajudam a manter a atividade cultural, a preservar a riqueza cultural e ainda contribuem com o sustento dos artistas. Fomentar a cultura é alimentar nossa identidade enquanto Estado e também enquanto pessoas”, ressaltou Casagrande.

Foto: governo do ES
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

De acordo com o secretário de Estado da Cultura, Fabricio Noronha, a ampliação deste recurso foi o maior aumento de investimento já promovido dentro dos Editais em 12 anos, o que reforça a importância desta política pública que tem contribuído para a formação artístico-cultural no Estado, de forma ampla.

“A gente tem trabalhado diversificando os mecanismos de difusão cultural e lembrando do valor simbólico e social das políticas culturais. Os Editais do Funcultura geram renda para trabalhadores da cultura do Espírito Santo, e também para setores não criativos que fazem parte dos projetos."

O secretário também destacou as produções premiadas. 

"Quando a gente aumenta o investimento em cultura, a gente aumenta as possibilidades criativas, a gente aumenta a sensação de pertencimento das pessoas ao lugar delas. A gente tem mais orgulho de ser capixaba quando olha a produção cultural daqui."

A entrega do prêmio Trajetórias – em reconhecimento a diversos grupos artísticos e de cultura popular, as apresentações do Coletivo de Slam Nísia e a Cia de Dança Negraô, de Vila Velha, também aconteceu durante o lançamento dos editais. 

"Os mestres e grupos são uma pequena mostra da força da nossa cultura. No Trajetórias, a gente premiou mais de 200 grupos artísticos e da cultura popular, gente que representa o Espírito Santo, gente que leva alegria, gente que faz a vida da gente ser melhor quando divide a própria força criativa. Queremos cada vez mais investimento, cada vez mais força, cada vez mais cultura do Espírito Santo.”

Também estiveram presentes no evento a vice-governadora do Estado, Jacqueline Moraes, a secretária de Estado de Turismo, Lenise Loureiro, o deputado estadual, Luciano Machado; os diretores-presidentes de autarquias e órgãos, Igor Pontini (RTV-ES) e Carlos Rafael (Junta Comercial), além de vereadores e lideranças do segmento.

Entenda mais sobre o Prêmio Trajetórias

O cantor e compositor do município da Serra, Mizinho Dussamba, um dos ganhadores do prêmio Trajetórias, reconheceu o empenho da Secult em movimentar a Cultura do Estado. 

“O Prêmio Trajetória celebra um momento especial em todos os contemplados pois, ao mesmo tempo, marca a nossa história como artista capixaba e de representante da arte e da cultura nos municípios”.

Referentes ao Inciso III, da Lei Aldir Blanc no Espírito Santo, lançado no ano de 2020, o edital do prêmio reconheceu o valor histórico e cultural da trajetória de Grupos Artísticos e Grupos das Culturas Populares e Tradicionais do Espírito Santo, que desenvolvem atividades artísticas em benefício da sociedade, especialmente aquelas destinadas aos povos, grupos, comunidades e populações historicamente inviabilizadas ou em situação de vulnerabilidade social.

>> Foram selecionados 18 grupos de vários municípios do Espírito Santo: 

Folia de Reis Estrela do Mar (Cachoeiro); Boi Pintadinho Chapado de Muqui (Muqui); Grupo Caxambu de Andorinha (Jerônimo Monteiro); Baile de Congo de Ticumbi de São Benedito (Conceição da Barra); Guerreiros Tupinikim (Aracruz); Aldeia Piraquê Açu (Aracruz); Círcolo Trentino (Santa Teresa); Coletivo Nísia (Vila Velha); Grupo de Dança Afro Negraô (Vila Velha); Instituto Cultural Tambor de Raiz (Conceição da Barra); ABD Capixaba (Vitória); F.G Crew (Vitória); Circo Imperial (Serra); Mizinho Dussamba e Banda (Serra); Cia de Teatro Urgente (Vila Velha); Grupo de Capoeira Beribazu (Cariacica); Mulheres de Fibra (Cachoeiro de Itapemirim); e Associação Cultural Congo de Regência (Linhares).

Mestres e grupos da Cultura Popular

A premiação “Mestre Armojo do Folclore Capixaba” é resultante do Edital 013/2020 – Mestres e Grupos da Cultura Popular e tem como objetivo reverenciar a atuação de mestres e grupos, que auxiliam no fortalecimento e divulgação dos saberes e fazeres tradicionais. 

Na ocasião, a Secult concedeu aos 20 mestres o título e o certificado de “Mestres das Culturas Populares do Estado do Espírito Santo” e/ou de “Reconhecimento pela Manutenção das Culturas Populares e Tradicionais do Estado do Espírito Santo”.

Últimas