Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Notícias R7 – Brasil, mundo, saúde, política, empregos e mais
Publicidade

Infecção: jovem come sobra de refeição do colega e acaba sem os dedos das mãos e as pernas

Paciente sentiu dores abdominais e náusea, além de calafrios e vômitos, dores no peito, enrijecimento da nuca e falta de ar. Ele foi...

Folha Vitória

Folha Vitória|Do R7


Folha Vitória
Folha Vitória

Após comer as sobras de uma refeição, um jovem americano de 19 anos de idade foi parar em um hospital. O caso foi divulgado em 2021 no New England Journal of Medicine e ganhou repercussão essa semana.

O paciente não foi identificado, mas acabou tendo amputados as pernas e os dedos das mãos por causa de uma infecção.

Segundo o relato, o paciente comeu as sobras de um prato composto de macarrão e frango encomendado na noite anterior pelo colega com quem dividia a casa. 

Esse mesmo colega não teria terminado de consumir a refeição por que se sentiu mal. O jovem sentiu dores abdominais e náusea, além de calafrios e vômitos, dores no peito, enrijecimento da nuca, visão turva, dores de cabeça e falta de ar. Ele foi levado ao hospital pelo amigo.

Publicidade

O fato é que os sintomas só começaram depois de comer a refeição. Nas 20 horas antes da internação, o jovem não apresentou nenhuma queixa de mal estar, ainda de acordo com o relato.

Depois de ser levado para um outro hospital, ele passou a sentir dificuldade para respirar e queda nas taxas de oxigenação sanguínea. Já medicado e com a ajuda de um suporte de oxigênio para respirar, foi encaminhado para um terceiro hospital. A pressão e o pulso caíram.

Publicidade

O quadro do jovem de 19 anos seguiu piorando. Novos remédios foram administrados e foi necessária uma nova transferência hospitalar. De acordo com informações do jornal R7, Pavan K. Bendapudi, médico que atendeu o caso, a progressão do caso foi rápida.

"Talvez as características mais marcantes deste caso tenham sido a profunda coagulopatia [doença hemorrágica] e o rápido início da doença, com o princípio do quadro durando menos de 24 horas. Considerações adicionais foram sua pouca idade e a ausência de fatores de risco tipicamente associados à sepse (por exemplo, uma doença crônica ou condição coexistente)", declarou Bendapudi.

Publicidade

Síndrome de meningococcemia fulminante

Os exames laboratoriais apresentaram uma infecção pela bactéria N. meningitidis. O paciente foi diagnosticado com um quadro de púrpura fulminante por meningococcemia. 

A evolução do quadro levou à morte dos tecidos sendo necessária a amputação das pernas do jovem abaixo dos joelhos, assim como de seus dedos das mãos.

O que é púrpura?

De acordo com o Manual MSD de Diagnóstico e Tratamento, a púrpura é uma condição que gera pequenos coágulos sanguíneos por todo o corpo. Esses coágulos acabam bloqueando o fluxo de sangue para os órgãos vitais.

O manual destaca que de 10% a 20% dos pacientes que se recuperam ficam com sequelas graves, entre elas, perda das extremidades do corpo, surdez irreversível e retardo mental.

*Com informações do R7

LEIA TAMBÉM: Quais são os 5 alimentos essenciais para o café da manhã? Veja lista

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.