Folha Vitória 'Mais Doce Verão' inspira quem busca aperfeiçoamento na área da Gastronomia

'Mais Doce Verão' inspira quem busca aperfeiçoamento na área da Gastronomia

Seja por paixão, necessidade ou oportunidade de mercado, cresceu a procura por cursos de Gastronomia no Espírito Santo durante a pandemia

Folha Vitória
Foto: TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A pandemia do novo coronavírus, dentre tantas mudanças que provocou na sociedade, especialmente no comportamento das pessoas, despertou em muitos o desejo e a necessidade de aperfeiçoar seus dotes culinários, seja por paixão pela área, por necessidade ou por oportunidade. Quem se capacita ganha destaque no mercado. É o caso das oito participantes do reality "Mais Doce Verão", que disputam o título de melhor confeiteira do Espírito Santo.

Cada uma, com suas técnicas, inspira os telespectadores. E, neste sábado (27), a partir das 14 horas, o público vai poder conferir um novo desafio que será encarado pelas participantes. O segundo episódio do "Mais Doce Verão" vai ao ar na TV Vitória/Record TV, logo após o Balanço Geral.

>> "Mais Doce Verão" será atrativo para quem quer empreender na confeitaria; veja dicas

No Espírito Santo, uma das consequências dessa necessidade por capacitação na área foi o aumento da procura por cursos de Gastronomia. "Durante a pandemia foi visível como as pessoas dedicaram mais a busca da sobrevivência do trabalho através da alimentação. Então essas pessoas agora querem se aperfeiçoar", destacou a coordenadora do curso de Gastronomia da faculdade Novo Milênio, Izabel Souza.

Além da oportunidade de mercado, a paixão é um dos fatores que motiva amadores e profissionais a se aprimorarem no ramo. Foi o caso da estudante universitária Luciana Guedes, que, para se dedicar à Gastronomia, abandonou a faculdade de Direito faltando apenas o trabalho de conclusão de curso. No início deste ano, ela se matriculou no curso superior de Gastronomia e já mostrou talento logo nas primeiras aulas.

Filha de advogados, Luciana chegou a trabalhar no escritório dos pais e se dedicou à área por quase cinco anos. No entanto, optou por seguir o seu desejo. "Na minha família, quem foi fazer curso superior foi para o Direito ou foi para a Medicina. E aí eu comecei no Direito e, no finalzinho, no nono período, eu larguei para fazer o que eu quero", contou.

Luciana diz que percebeu que o desejo em trabalhar na cozinha quando passou uma temporada nos Estados Unidos. Lá, trabalhou em um restaurante e acabou descobrindo a real vocação. 

"Eu vi como é a vida de quem trabalha na cozinha, como é a correria. Que não é glamour, que é muito difícil, que é dedo cortado, queimadura na mão, ficar em pé o dia todo. Mas, mesmo com tudo isso, eu gostei", afirma.

Alternativa de renda

Especialmente durante a crise causada pela pandemia, a Gastronomia tem se mostrado uma alternativa de renda para muita gente. É o que afirma Adriano Tristão, diretor do Instituto Gourmet, que possui sete escolas no Espírito Santo.

"A pandemia evidenciou que o pessoal deixa de fazer tudo, mas não deixa de comer. Então isso motivou muita gente a empreender. Muita gente perdeu o emprego, ficou com dificuldade de ganhar dinheiro de outra forma e a Gastronomia é um setor que é democrático. Ele permite que você, com pouco investimento e na sua própria casa, comece a fazer alguma coisa para ganhar dinheiro. E os cursos hoje estão recebendo muita gente com essa proposta, de ganhar dinheiro em casa", destacou.

E foi justamente depois de começar o curso de confeitaria que Matheus Ardizzon abriu uma loja online de doces. O negócio ajuda a complementar a renda do rapaz, que atua na área da saúde. Ele afirma que as aulas fizeram toda diferença para sua nova profissão.

"Eu comecei a viver um sonho que, de distante, passou a ser muito perto. E aí, dentro dessas questões, hoje eu trabalho tanto no meu emprego antigo quanto na confeitaria, intercalando, que é algo que você fica satisfeito tanto no pessoal quanto no profissional", ressaltou.

Mais Doce Verão

Apresentado pelo chef Alessandro Eller, o "Mais Doce Verão" conta com a participação de oito mulheres, representando sete municípios do Espírito Santo. No programa de estreia, no último sábado (20), o público conheceu um pouco dos talentos que foram selecionadas para dividir a cozinha e tentar conquistar o paladar dos jurados. 

>> Criatividade das participantes marca estreia do 'Mais Doce Verão'. Confira o que rolou!

Entre as principais novidades da segunda temporada do reality está um estúdio completamente reformulado. Com ele, a disputa vai ser ainda mais interessante, já que as batalhas individuais vão ser uma constante ao longo do programa.

Nesta nova edição, segundo Alessandro Eller, as habilidades dos participantes vão ser exigidas ao máximo. Além disso, o fato das selecionadas serem de sete municípios do Espírito Santo valoriza também a cultura regional.

Conheça as participantes:

Últimas