Folha Vitória Médico do ES alerta para doença silenciosa que mata mais de 6 mil mulheres por ano

Médico do ES alerta para doença silenciosa que mata mais de 6 mil mulheres por ano

O câncer de colo de útero pode ser prevenido com vacina contra o HPV e também com exames ginecológicos anuais de rotina

Folha Vitória
Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O câncer de colo de útero é uma doença silenciosa que mata 6 mil mulheres por ano no Brasil. Em 2021, o Instituto Nacional de Câncer (Inca) estima que 16.590 novos casos devem ser registrados. Na luta contra esses números, vacina e preventivo são aliados das mulheres para evitar a doença.

Conhecida como câncer cervical, a doença é causada pela infecção persistente por subtipos oncogênicos do Papilomavírus Humano (HPV). Ela é transmitida durante as relações sexuais.

De acordo com Persio Freitas, médico especialista em radioterapia, mulheres que desenvolvem esse tipo de tumor podem apresentar sintomas como sangramento vaginal descontínuo, corrimento vaginal de cor escura ou mau cheiro, diminuição do apetite, emagrecimento, hemorragias e dor lombar ou abdominal.

O câncer de colo de útero pode ser prevenido com a vacina contra o HPV, que é oferecida pelo SUS. Ela é indicada para meninas de 9 a 14 anos e meninos, de 11 a 14. São necessárias duas doses. Homens e mulheres adultos também podem ser imunizados, porém em clínicas particulares.

“Câncer de colo de útero pode ser prevenido com a vacina contra o HPV. Além disso, as mulheres não podem se descuidar dos exames anuais com o ginecologista, como o preventivo (Papanicolau), que identifica se algo está errado de forma precoce”, explica Persio Freitas, do Instituto de Radioterapia Vitória (IRV).

De acordo com o especialista, o início precoce da atividade sexual, múltiplos parceiros, tabagismo e uso prolongado de pílulas anticoncepcionais são alguns fatores de risco para a incidência deste tipo de tumor.

“São por causa destes fatores que as mulheres precisam realizar anualmente seus exames, pois a prevenção ainda é a maior aliada da saúde feminina”, afirma Persio Freitas.

Diagnóstico precoce

O câncer de colo de útero é uma doença que se desenvolve de forma lenta em sua fase inicial. Quando diagnosticado precocemente, as chances de cura são grandes. Com os exames realizados de maneira periódica, é possível identificar o tumor em fase inicial, melhorando as chances de sucesso no tratamento.

Em vários casos, a radioterapia é um dos tratamentos recomendados para combater o tumor.

“O tipo de tratamento do câncer de colo de útero dependerá do estágio de evolução da doença, da idade da paciente e até da vontade dela de ter filhos. Há casos em que a radioterapia pode ser feita de maneira isolada ou realizada após uma cirurgia. Já em outros, há a opção da quimioirradiação, em que radioterapia e quimioterapia são feitas de forma conjunta”, disse Persio Freitas.

Últimas