Folha Vitória Moradores ainda não definiram o retorno para o prédio onde piscina desabou em Vila Velha

Moradores ainda não definiram o retorno para o prédio onde piscina desabou em Vila Velha

Uma reunião deve ser realizada nesta terça-feira para decidir se eles poderão voltar aos apartamentos

Folha Vitória
Foto: Arleson Schneider / TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Moradores do edifício de luxo Parador, localizado na Praia de Itaparica, em Vila Velha, ainda não sabem se poderão voltar para casa nesta terça-feira (27). O prédio precisou ser evacuado na noite da última quinta (22), depois que a piscina desabou sobre a garagem. Cerca de 270 moradores dos 90 apartamentos ficaram em hotéis, aguardando a conclusão dos reparos para o retorno.

Em entrevista ao jornal online Folha Vitória, o síndico do empreendimento, Gilmar Assumpção, explicou que o retorno ainda será definido durante uma reunião, que deve ocorrer na tarde desta terça.

"Ainda não foi definido, mas está muito próximo o retorno. No final da tarde de hoje, teremos uma reunião entre os representantes dos moradores, a Argo e os advogados para averiguarmos a situação. Dependendo da definição, já encaminharemos os moradores de volta para os apartamentos. Mas ainda precisamos definir, pois há os que querem voltar e os que ainda se sentem inseguros".

Leia também: Vídeos mostram momento exato em que piscina desaba em prédio de Vila Velha

No sábado (24), o síndico já havia informado que havia a decisão de aguardar os reparos necessários e que muitas pessoas estavam trabalhando no prédio. Por este motivo, os moradores optaram por não retornar no fim de semana. Ele também havia informado que uma equipe de engenheiros contratados de forma independente estava analisando os riscos e a maioria apontou que era possível o retorno.

No fim de semana, a Defesa Civil Municipal informou que após reunião entre os engenheiros, onde foi avaliada a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), concluiu-se que não havia risco estrutural do prédio, pois a área do desabamento está isolada da estrutura predial e já recebeu reforço para as obras de recuperação.

Em nota, a Argo Construtora reforçou que a Defesa Civil emitiu parecer no sentido de que a estrutura da edificação não foi abalada pelo incidente, corroborando com o laudo emitido pelo engenheiro calculista, permitindo com isso o retorno dos moradores aos seus apartamentos.

Segundo a construtora, o retorno deve acontecer até esta terça, a fim de resguardar a segurança dos moradores, evitando possíveis aglomerações e alto fluxo de prestadores de serviço nesse momento de pandemia. Nesse período a Argo vai continuar a arcar com as despesas de hotel, aluguel de carros e afins.

A Argo informou, ainda que, desde o incidente, todo o entulho foi retirado e a limpeza foi realizada. A região do ocorrido foi devidamente isolada e as saídas de emergência foram mantidas e sinalizadas. O gás foi restabelecido na sexta (23), com base em teste de estanqueidade. O fornecimento de energia e abastecimento de água operam normalmente.

Veja os vídeos do momento exato em que a piscina desabou

Relembre o caso

A piscina do condomínio de luxo Parador desabou sobre a garagem do prédio na noite de quinta-feira (22). Não houve feridos. Inicialmente, os moradores precisaram deixar os apartamentos, pois a piscina contava com aquecimento a gás e, devido ao desabamento, houve vazamento do material e o edifício foi evacuado por segurança.

O condomínio foi entregue pela construtora Argo em 2018. Alguns moradores contaram que a piscina do edifício ficou interditada por três meses no ano passado por conta de um vazamento.

Últimas