Folha Vitória Mulher que morreu atropelada por suspeitos de assalto, durante perseguição policial, é enterrada

Mulher que morreu atropelada por suspeitos de assalto, durante perseguição policial, é enterrada

Familiares e amigos se despediram de Alcinolia Meireles dos Santos, de 38 anos, nesta sexta-feira (08)

Folha Vitória
Foto: Reprodução TV Vitória

O corpo da diarista Alcinolia Meireles dos Santos, de 38 anos, foi velado e enterrado nesta sexta-feira (08), durante uma cerimônia com familiares e amigos no Cemitério Jardim da Paz, no bairro Eldorado, na Serra, onde a mulher morou durante toda a vida.

Alcinolia morreu na tarde desta quinta-feira (07), depois de ser atropelada por um carro em alta velocidade, que fugia de uma perseguição policial. Ela levava a filha e o sobrinho, ambos de 8 anos, para a escola quando foi atingida pelo veículo.

De acordo com informações da Polícia Militar, no momento do acidente, dois rapazes estavam dentro do carro. Eles perderam o controle do automóvel. Além da diarista, as duas crianças também foram atingidas, ficaram feridas e precisaram de socorro. Alcione morreu na hora.

O motorista seguia em alta velocidade, porque a dupla fugia de uma abordagem policial, depois de cometer um assalto à uma funcionária dos Correios, na Serra. Um deles era menor de idade. O veículo havia sido roubado de uma motorista de aplicativo no dia anterior.

"Foram acompanhados pelos policiais por diversos bairros. Durante o capotamento, atingiram a mulher e as duas crianças. Os criminosos mesmo, só um deles foi lesionado, teve uma pequena escoriação na perna esquerda. O outro não tinha nenhuma lesão aparente", contou o Capitão Thales da PM.

"Eles foram abordados, com um deles maior de idade, foi localizada uma faca, dentro do veículo, e um simulacro de uma arma de fogo e a bolsa contendo as cartas da bolsa dos Correios. O celular não foi localizado. O menor de idade, inclusive, informou anteriormente que assim que ele avistou a guarnição policial, ele havia lançado no matagal. Em seguida, deslocaram até a delegacia para registro da ocorrência", complementou.

Assim que soube do atropelamento, a mãe da vítima esteve no local. "Eu queria ver o rostinho dela pela última vez", disse a mãe.

Uma sobrinha da diarista confirmou que as crianças feridas já receberam alta hospitalar e passam bem, apesar do momento de dor. Alcinolia deixa três filhos. Uma bebê, de 1 ano, o menino, de 8 anos, que estava com ela no momento do atropelamento, e uma adolescente, de 14 anos.

"Só sabia trabalhar e cuidar dos filhos, pessoa maravilhosa. É uma coisa que não vai sair nunca da cabeça", disse uma amiga da vítima.

Segundo vizinhos da diarista, ela não costumava levar as crianças para a escola. Era um outro parente que levava. O acidente e o velório aconteceram bem perto de onde Alcinolia morava. Por causa do ocorrido, os alunos de uma escola municipal foram liberados mais cedo porque os pais estavam preocupados.

"Essa tragédia aconteceu. A gente não esperava isso, mas tá saindo todo mundo mais cedo por causa disso. A gente fica preocupadíssimo com as crianças da gente. A gente não espera que pode acontecer", disse o aposentado Alcimar Souza.

A Polícia Civil informou que o suspeito, de 22 anos, foi autuado em flagrante pelos crimes de roubo, desobediência, homicídio culposo na direção de veículo automotor, lesão corporal culposa na direção de veículo automotor duas vezes e corrupção de menor.

Ele foi encaminhado ao Centro de Triagem de Viana. Já o adolescente, de 17 anos, vai responder por ato infracional análogo ao crime de roubo e foi encaminhado ao Centro Integrado de Atendimento Socioeducativo (Ciase).

*Com informações da repórter Alessandra Ximenes, da TV Vitória/Record TV

Últimas