Folha Vitória Nova paralisação dos rodoviários pode gerar multa de até R$ 1 milhão

Nova paralisação dos rodoviários pode gerar multa de até R$ 1 milhão

Uma liminar da Justiça proíbe novas manifestações do sindicato que representa a categoria

Folha Vitória
Foto: Iures Wagmaker / Folha Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Mesmo com o anúncio do Sindirodoviários sobre a suspensão da paralisação prevista para a próxima segunda-feira (13), a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) obteve uma liminar na Justiça, nesta sexta-feira (10), garantindo que os rodoviários não realizem qualquer movimento que implique na não circulação dos ônibus, nos bloqueios nas garagens ou no fechamento de vias públicas.

Leia também: Entenda as manifestações dos rodoviários e por que protestos podem continuar

A decisão é da 3ª Vara da Fazenda Pública Estadual e Municipal, Registros Públicos, Meio Ambiente e Saúde de Vitória. Caso o Sindirodoviários descumpra qualquer uma dessas medidas, estará sujeito a uma multa diária que pode variar de R$ 100.000,00 a até R$ 1 milhão.

Ônibus foram impedidos de sair das garagens

Desde a manhã de quinta-feira (09), os capixabas que utilizam o transporte público na Grande Vitória têm enfrentado dificuldades. Os rodoviários do sistema Transcol realizaram protestos durante a manhã desta quinta e sexta-feira (10).

As manifestações ocorrem por causa de um impasse entre o governo do Espírito Santo e o Sindicato dos Rodoviários do estado (Sindirodoviários-ES).

Os trabalhadores pedem a volta dos cobradores para suas funções nos coletivos. No entanto, de acordo com o secretário estadual de Mobilidade Urbana, Fábio Damasceno, o retorno só deve ocorrer em 2022 e em um novo formato.

Por causa do impasse, uma nova paralisação estava prevista para acontecer na próxima segunda-feira (13), quando os rodoviários prometiam manter todos os coletivos fora de circulação.

No entanto, a ideia de paralisar 100% da frota do Transcol foi temporariamente deixada de lado após uma reunião de representantes do Sindirodoviários com o presidente da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales), deputado Erick Musso, na tarde desta sexta-feira.

Em um vídeo divulgado pelo Sindirodoviários, o presidente do sindicato, Marcos Alexandre da Silva, afirmou que o deputado reconheceu a legalidade da volta dos cobradores e que vai interceder junto ao Executivo Estadual na reivindicação dos rodoviários.

O presidente do Sindirodoviários também admitiu que novas paralisações podem ocorrer caso os cobradores não sejam recolocados em seus postos de trabalho.

"Podemos sim retornar todas as atividades de paralisações caso o governador do Estado não cumpra a decisão [sobre os cobradores] de 2020. E na segunda-feira vamos estar aqui na Assembleia, a partir das 15 horas, junto com os trabalhadores, para a gente mostrar para o governador que nós realmente precisamos desses postos de trabalho", declarou.

Nas redes sociais, Erick Musso declarou publicamente seu apoio à pauta defendida pelo Sindirodoviários.

"A população não pode ficar prejudicada, sem transporte público, mas considero justo que os trabalhadores não podem sofrer com o desemprego, a insegurança e a falta de condições dignas de trabalho, por isso defendo o retorno de todos aos postos de trabalho", postou o presidente da Ales.

Últimas