Folha Vitória Pesquisa Eleitoral: Especialistas dizem que só fato atípico muda cenário em Linhares

Pesquisa Eleitoral: Especialistas dizem que só fato atípico muda cenário em Linhares

Comentaristas afirmam que liderança de Guerino Zanon, que chega a 52,5% das intenções de voto estimuladas, só é batida se algo extraordinário ocorrer

Folha Vitória
Foto: reprodução de video
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Um cenário que parece consolidado, mas com uma questão de Justiça que pode causar uma reviravolta. Foi assim que a analista de política Gabriela Cuzzuol e o sócio-diretor da Futura, José Luiz Orrico, viram os números da pesquisa Rede Vitória/ Futura com as intenções de voto dos eleitores de Linhares divulgada nesta segunda-feira.  Pelos números, o atual prefeito Guerino Zanon (MDB) aparece em primeiro com 40% da preferência na pesquisa espontânea e 52,5% da pesquisa estimulada. Veja o resultado completo da pesquisa

“É uma posição muito confortável. É evidente que toda eleição é um processo em movimento, mas um candidato que começa com 40% de espontânea e 52 e meio de estimulado está num conforto muito difícil de ser retirado”, afirmou José Luiz Orrico, da Futura.  

“A máquina da prefeitura faz propaganda dos indicadores da cidade muito bem. Sobretudo em momentos de crise o cidadão percebe a presença e a atuação da prefeitura, que está provendo, assistindo o cidadão. Tudo isso aliado aos indicadores de Linhares, principalmente econômicos, que são indiscutíveis, podem dar uma explicação para essa liderança do prefeito”, considerou Gabriela Cuzzuol. 

ASSISTA AO PROGRAMA COMPLETO:

> Especialistas dizem que só fato atípico muda cenário em Linhares

Extraordinário 

E diante de tantos fatores positivos para o Guerino Zanon, segundo os comentaristas, só um fato muito atípico e determinante poderia fazer esse cenário dar uma guinada. E teria que ser uma mudança significativa, já que o adversário mais próximo, Lucas Scaramussa (DC), tem 5,5% das intenções de votos espontâneos e 9% na pesquisa estimulada. E esse fator existe.  

“O Ministério Público solicitou a impugnação da candidatura do candidato Guerino Zanon com base em uma condenação do Tribunal de Contas da União (TCU), que transitou em julgado em 13 de fevereiro de 2020, determina atos de improbidade administrativa. Então eu penso que, se isso se mantiver, já que transitou em julgado e que a decisão fala em dolo, eu acho que sim, essa eleição pode ter uma virada”, considerou Gabriela. 

Com opinião divergente, José Luiz Orrico disse que dificilmente uma decisão judicial tiraria Guerino Zanon do páreo nas eleições. “Pela minha experiência, acho muito difícil que a condenação o tire da disputa. Isso por causa da quantidade de recursos que o candidato pode acionar. Além disso, também acho difícil a Justiça inviabilizar uma candidatura do candidato que está na frente das pesquisas com esse percentual”, afirmou. 

Extrato 

Os comentaristas também analisaram os cruzamentos da pesquisa em Linhares e chegaram à conclusão que, apesar de ter a maioria dos votos em todas as classes sociais, o atual prefeito tem percentuais maiores nas classes D/E e entre os eleitores com Ensino Fundamental.  

“Quando a gente olha os números, vê que 56,3% dos eleitores da classe D/E e 60,3% dos eleitores com Ensino Fundamental na estimulada disseram que vão votar em Guerino. Representa que o eleitorado que demanda mais serviços do município aprova a gestão dele em Linhares”, disse Orrico. 

“Uma cidade funciona de forma orquestrada. A população mais vulnerável utiliza mais os serviços públicos. Por outro lado, você precisa de um incentivo da atividade produtiva para que se gere emprego e renda. E assim se tenha condição de desenvolver aquela cidade. Então eu penso que esses números, nesses níveis, indiquem uma aprovação do atual prefeito bastante consistente”, complementou Gabriela. 

Rejeição 

Sobre o fato de o líder das pesquisas e atual prefeito ter também o maior índice de rejeição, de 14,3%, os especialistas minimizaram. “Esse número não é nenhum impeditivo para o Guerino. Como a gente pode ver, a aprovação é muito maior que a rejeição”, pontuou Orrico. 

“Chamo atenção também para o percentual alto de eleitores que não rejeitam ninguém (37,5%), que vão acabar optando por algum candidato”, completou Gabriela.   

Veja na íntegra o programa especial Folha Vitória Eleições 2020 - Linhares

Últimas