Folha Vitória Produção industrial no Espírito Santo tem o maior recuo do país, aponta IBGE

Produção industrial no Espírito Santo tem o maior recuo do país, aponta IBGE

Além do estado capixaba, houve retração também no Amazonas, com -11,8%, e em Mato Grosso e Bahia, com -3,2% cada uma

Folha Vitória
Foto: Divulgação / Agência do Rádio
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Na contramão do mês anterior, quando registrou o maior aumento na produção industrial de dezembro, o Espírito Santo teve o maior recuo do país na produção de janeiro, com uma queda de 13,4%. Os dados foram divulgados na manhã desta quarta-feira (10), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Além do estado capixaba, houve retração também no Amazonas, com -11,8%, e em Mato Grosso e Bahia, com -3,2% cada uma. As expansões mais acentuadas foram no Pará (4,4%), Pernambuco (3,6%) e Rio de Janeiro (2,9%). Nacionalmente, houve acréscimo de 0,4% na produção de dezembro de 2020 para janeiro de 2021.

Foto: Divulgação/IBGE
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O Espírito Santo (-13,4%), seguido pelo Amazonas (-11,8%) apontaram os recuos mais intensos nesse mês. O estado capixaba eliminou a expansão de 7,3% registrada em dezembro do ano passado. As demais quedas foram na Bahia (-3,2%), Mato Grosso (-3,2%), Região Nordeste (-2,1%), Ceará (-1,1%), Minas Gerais (-0,5%) e Goiás (-0,5%).

Houve avanço em sete dos quinze locais pesquisados no Brasil. Pará (4,4%), Pernambuco (3,6%) e Rio de Janeiro (2,9%) assinalaram os avanços mais acentuados. Pará registrou o segundo mês seguido de crescimento na produção e acumulou, nesse período, ganho de 9,7%. 

Pernambuco eliminou parte das perdas registradas em dezembro (-3,0%) e novembro de 2020 (-0,6%). Rio de Janeiro acumulou expansão de 3,2% em três meses consecutivos de resultados positivos. Rio de Grande do Sul (1,9%), Paraná (1,5%), São Paulo (1,1%) e Santa Catarina (1,0%) completaram o conjunto de locais com crescimento na produção em janeiro de 2021.

O índice de média móvel trimestral para a indústria subiu 0,8% no trimestre encerrado em janeiro de 2021 frente ao nível do mês anterior, após também avançar em dezembro (1,0%), novembro (1,6%), outubro (2,4%), setembro (4,8%), agosto (7,0%) e julho (9,0%) de 2020, quando interrompeu a trajetória predominantemente descendente iniciada em novembro de 2019. Amazonas (-4,3%), Mato Grosso (-2,8%) e Espírito Santo (-2,5%) mostraram os principais recuos em janeiro de 2021.

Na comparação com janeiro de 2020, a indústria nacional cresceu 2,0% em janeiro de 2021, com oito dos quinze locais pesquisados apontando resultados positivos. Vale citar que janeiro de 2021 (20 dias) teve dois dias úteis a menos que igual mês do ano anterior (22).

Últimas