Reuniões nesta semana devem definir retorno das atividades de ensino na Ufes

Além da implantação do modelo de aprendizagem remoto, deverá ser definida a proposta de calendário do semestre especial na universidade

Foto: Reprodução
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Duas reuniões previstas para esta semana devem definir as medidas necessárias para a aprovação do retorno das atividades de ensino da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e para a implantação do modelo Ensino-Aprendizagem Remoto Temporário e Emergencial (Earte). Além disso, nesta semana deverá ser definida também a proposta de calendário do semestre especial, encaminhada pelas câmaras de Graduação e Pós-Graduação da Ufes.

Uma dessas reuniões é a do Conselho Universitário, que está agendada para quarta-feira (12), a partir das 14 horas. Um dos pontos de pauta será a discussão de propostas de alteração na Resolução 07/2020, que regulamenta a reorganização das atividades acadêmicas, administrativas e eventos na Ufes, como medida de prevenção à disseminação do novo coronavírus.

Durante a reunião, também deverá ser discutida a criação do auxílio emergencial de inclusão e acessibilidade digital, cujos editais foram divulgados pela Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis e Cidadania (Proaeci) da universidade, na última quarta-feira (05).

Já na quinta-feira (13), também às 14 horas, será realizada a reunião do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe) da Ufes, que discutirá as propostas de criação e regulamentação do Earte, a proposta de calendário do semestre especial e propostas de flexibilização das normas acadêmicas. Essas resoluções já foram aprovadas nas câmaras de graduação e pós-graduação e encaminhadas.

Fase 1

As reuniões são a etapa final do cronograma definido pelos conselhos superiores, em reunião conjunta realizada no dia 14 de julho, na qual foi apresentada a versão final dos Planos de Biossegurança e de Contingência, que orientam quando à retomada das atividades da Ufes, nas diferentes fases da pandemia.

A partir das deliberações dos dois conselhos, será definido quando será possível iniciar o Earte, ingressando na Fase 1 proposta no Plano de Contingência. Esta fase prevê a implementação do ensino remoto emergencial para estudantes de graduação e de pós-graduação da Ufes, acompanhado de inclusão digital para que todos possam ter acesso às atividades.

Nessa etapa, a minuta de resolução aprovada na Câmara Central de Graduação propõe a flexibilização da oferta de disciplinas e a continuidade de uma política de capacitação docente em ferramentas de ensino remoto. Prevê também excluir da oferta as disciplinas laboratoriais, os estágios (exceto os das áreas da saúde) e as aulas de campo que não puderem ser realizadas adequadamente em modo remoto. Na Fase 1, as atividades administrativas continuarão sendo desenvolvidas remotamente. 

Caso o calendário proposto pela Câmara de Graduação seja aprovado, será criado um período letivo especial, adotando-se o Earte, com início em 1º de setembro e duração de 15 semanas. Segundo a proposta, o período de matrícula para esse semestre especial será aberto na segunda quinzena de agosto.

Já a Câmara de Pós-Graduação propôs a implementação do Earte para disciplinas do período letivo 2020-1 e 2020-2, e durante esse período de excepcionalidade.