Folha Vitória Saúde amplia tratamento para artrite reumatoide no SUS

Saúde amplia tratamento para artrite reumatoide no SUS

Anteriormente, cerca de 30% das pessoas com AR viram a doença evoluir a ponto de ficarem em cadeira de rodas

Folha Vitória
Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a artrite reumatoide acomete adultos, atingindo uma em cada 100 pessoas. Pacientes com a doença agora contam com mais uma opção de tratamento no Sistema Único de Saúde (SUS). Após atualizar o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas (PCDT) da AR  o Ministério da Saúde incorporou o medicamento baricitinibe como nova opção de tratamento. 

Anteriormente, cerca de 30% das pessoas com AR viram a doença evoluir a ponto de ficarem em cadeira de rodas. De acordo com o Ministério, as diretrizes são para os gestores do SUS e secretarias estaduais e municipais de saúde de todo o Brasil para garantir o melhor cuidado de saúde diante do contexto brasileiro e dos recursos disponíveis no SUS. Com essas novas terapêuticas, os problemas dos pacientes apresentarão melhora significativa.

Tratamento

O medicamento baricitinibe é incluído na segunda etapa do tratamento em pacientes com artrite reumatoide ativa, moderada a grave, com resposta insuficiente ou intolerância a um ou mais medicamentos, já disponibilizados no sistema público.

O que é a doença?

Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A artrite reumatoide é uma doença inflamatória autoimune que afeta articulações e órgão internos. Ainda sem cura e de causa desconhecida, afeta as articulações de forma irreversível, podendo gerar deformidades que comprometem a capacidade de realizar movimentos. Além das manifestações articulares, a doença pode reduzir a expectativa de vida do paciente. É mais frequente em mulheres, na faixa etária de 30 a 50 anos. O diagnóstico precoce e o tratamento oportuno, nas fases iniciais, reduzem a destruição articular e melhoram o prognóstico desses pacientes.

Últimas