Folha Vitória Temendo novas restrições, Fecomércio lança campanha de conscientização contra a covid-19

Temendo novas restrições, Fecomércio lança campanha de conscientização contra a covid-19

Ideia é que haja um reforço nas medidas de proteção para evitar tanto a disseminação do coronavírus quanto um novo período de fechamento do comércio, justamente no final do ano, quando as vendas aumentam

Folha Vitória
Foto: Beto Morais / Reprodução Sebrae
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O aumento do número de casos do novo coronavírus no Espírito Santo, no último mês, e o aviso do governador Renato Casagrande de que novas restrições poderão ser adotadas já na próxima semana levou a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Espírito Santo (Fecomércio-ES) a se mobilizar. 

Para evitar novas restrições no setor justamente no período de maior venda, uma campanha foi lançada para conscientizar lojistas e clientes sobre a importância de se adotar as medidas de prevenção contra a covid-19 e relembrar que a pandemia ainda não acabou.

"[A ideia é] renovar com todos os nossos assossiados o protocolo de segurança. E a outra necessidade que nós vimos como muito importante era fazer uma campanha de conscientização na população", destacou o vice-presidente da Fecomércio-ES, Idalberto Moro.

A intenção da campanha "Comércio por Todos. Comércio Seguro" é que haja um reforço nas medidas de proteção para evitar tanto a disseminação do novo coronavírus quanto um novo período de fechamento ou revezamento do comércio, principalmente neste período do ano, com a aproximação de dois eventos importantes: a Black Friday e o Natal.

Segundo o vice-presidente da Fecomércio-ES, uma nova temporada de restrições à abertura e aos horários de funcionamento seria desastrosa para o comércio capixaba e é tudo o que o setor não quer.

"A população está ávida de consumo, passou um ano de baixo consumo e está precisando e querendo consumir. E todo comércio também se preparou muito para este momento. Por isso, nós nos antecipamos em mostrar para a sociedade que o comércio é um local seguro para ele frequentar", frisou Moro.

A preocupação do setor se justifica. Diariamente, é comum observar pessoas relaxando nas medidas mais básicas, como o uso da máscara. A vendedora Andreza Grinevalde disse que cansa de alertar os clientes sobre os cuidados. "Muita gente está andando sem máscara. É muito complicado. A gente pede, algumas pessoas ficam nervosas e tudo mais, mas colocam. Ou saem da loja", relata.

A médica infectologista Euzanete Cozer relembra as medidas de proteção, muito além da máscara. "Ir com o menor número de pessoas possível, ir de máscara, fazer a higiene das mãos toda vez que tocar superfície e evitar aglomerações — procurar as lojas com menos movimento ou ir em horários com menos movimento. E, muito importante, não sair para fazer compras se você tiver infectado ou se alguma pessoa dentro do seu convívio familiar estiver suspeito ou confirmado com coronavírus", ressaltou.

Com informações da jornalista Andressa Missio, da TV Vitória/Record TV 

Últimas