Folha Vitória Trombose: saiba como identificar os sintomas e evitar o problema

Trombose: saiba como identificar os sintomas e evitar o problema

Existem vários níveis de trombose, mas o importante é saber que ela é provocada pela formação de coágulos sanguíneos, que impedem o funcionamento e o fluxo adequado do sistema vascular

Folha Vitória
Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Estudos científicos já mostraram que os efeitos da covid-19 no organismo não se restringem aos pulmões. Em alguns casos, segundo especialistas, o infecções causadas pelo novo coronavírus podem desencadear, por exemplo, quadros sérios de trombose. 

“Estudos recentes afirmam, dão fortes indícios de que a Covid é uma doença vascular e suas complicações são em decorrência, justamente, das lesões provocadas nos vasos sanguíneos, tanto nas oclusões quanto nos processos inflamatórios. E isso, aumenta, de fato, o risco de trombose”, explica o médico vascular Gustavo Marcatto.

Existem vários níveis de trombose, mas o importante é saber que ela é provocada pela formação de coágulos sanguíneos, que impedem o funcionamento e o fluxo adequado do sistema vascular. 

“O coágulo é o mecanismo da lesão que causa trombose. Quando esse coágulo acontece na veia da perna, chamamos de trombose venosa profunda. O sangue fica mais espesso, viscoso e isso estimula a coagulação do sangue, formando ali uma espécie de bolinha, levando à trombose”, diz.

Como a infecção pelo novo coronavírus pode causar a trombose? 

De acordo com Gustavo Marcatto, e os recentes estudos feitos nessa área, o vírus provoca um processo inflamatório na circulação, já que o corpo tenta, de forma desordenada, combater o invasor. 

A coagulação passa a acontecer de forma excessiva para ‘cicatrizar a ferida deixada pelo vírus’. 

“A inflamação provocada pela Covid-19 estimula a formação de coágulos, a causa da trombose, quando as veias são atingidas por obstruções Então, com a pandemia, estamos vendo frequentemente, o aumento da trombose venosa profunda e em outros locais do corpo, como no pulmão. Algumas pessoas chegam até a perder a audição, tudo por causa da trombose causada pela Covid”, relata o especialista.

Ainda segundo ele, esses casos de surdez ou zumbidos no ouvido em pessoas que já tiveram Covid, é por conta da trombose na artéria que fica no nervo do ouvido. 

“Esse nervo perde a irrigação e não consegue mais trabalhar, levando o paciente a perder a audição em decorrência disso”, completa Gustavo.

Vale lembrar que pacientes que já têm comorbidades, como obesidade, tabagismo, correm mais risco de desenvolver essa trombose provocada pela Covid-19. 

Especialista esclarece 5 dúvidas sobre a trombose

Foto: Divulgação Arquivo Pessoal
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Quando o assunto é trombose, muitas são as dúvidas que surgem. A principal delas diz respeito aos sintomas. Será possível identificar sintomas e evitar o agravamento de um quadro de trombose? A especialista em ecografia vascular, Sandra Pontes, respondeu. Veja:

1. Quais são os sinais e sintomas da trombose?

Os sinais e sintomas são variáveis e algumas vezes Inespecíficos, sendo que os mais frequentes são a dor e o edema podendo ser acompanhados por empastamento muscular (endurecimento da musculatura) principalmente na panturrilha

2. O que eu devo fazer se notar algum dos sintomas?

Deve-se fazer repouso, uso de analgésicos e procurar um médico especialista. Não fazer compressa quente nem fria e não fazer massagem. 

3. Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico é pelo exame clínico do paciente feito pelo especialista e pelo Ecodoppler vascular, é o exame mais usado para confirmação diagnóstica.

É um exame de ultrassonografia não invasivo, indolor, sem uso de contrastes e sem riscos para o paciente com resultado imediato, possibilitando o início do tratamento com rapidez q pode evitar a progressão da trombose e evolução para embolia pulmonar ou para síndrome pós trombotica.

4. E o tratamento, como funciona?

O tratamento da trombose é eminentemente clínico com medicação anticoagulante que pode ser via oral ou injetável.

Se a trombose for extensa, o que pode ser definido pelo ecoDoppler vascular, com um quadro clínico grave pode ser necessário internação e injeção de substâncias fibrinoliticas com aspiração Endovascular do trombo.

Outro quadro grave que pode ocorrer em decorrência da trombose é a Embolia pulmonar, que acontece quando o trombo se desloca da veia indo se alojar no pulmão. 

Em todos os casos de trombose do mais simples ao mais complexo é possível o tratamento e a boa resolução da doença .

5. Como é possível evitar o desenvolvimento de trombose?

A incidência populacional da trombose venosa profunda TVP não é bem conhecida e depende da população estudada e do método utilizado para o diagnóstico. Sabemos ser alta em pacientes internados e em pós operatório de cirurgia de grande porte e ortopédicas. A incidência aumenta com a idade.

Inicialmente será necessário avaliação dos fatores de risco de cada paciente pelo médico especialista para orientação e indicação de profilaxia:

- História familiar de trombose

- Fumo

- Uso de terapia hormonal

- Paciente acamado

- Câncer

- Grandes cirurgias 

- Viagens longas

Sabemos que evitar o sobrepeso, o tabagismo e praticar atividade física regularmente melhora a saúde vascular.

Últimas