Games começam a ocupar espaços antes dominados pelo cinema

Conteúdo patrocinado. O universo de Hollywood é o principal produtor de espetáculos

Conteúdo patrocinado. O universo de Hollywood é o principal produtor de espetáculos cinematográficos com orçamentos gigantescos e impulsionados por astros e os mais modernos efeitos visuais e tecnologias que cativam as massas do mundo inteiro. Mas, observando-se a última década, percebemos o surgimento de um desafiante de peso que pode chegar a sobrepor o cinema no topo da cadeia de entretenimento: o videogame.
Por tempos ‘ignorado’ e classificado como divertimento do público ‘nerd’, os games eletrônicos tiveram uma explosão de popularidade com um formato mais interativo, agora conectando com o público geral em uma escala impressionante, nunca antes vista.

O que mudou?

Os jogos se tornaram plataformas de enredos complexos. Em vez de simplesmente percorrer um nível ou fase, como se fazia nos primórdios da disseminação desse tipo de entretenimento, hoje em dia o jogador, ou ‘gamer’, como também se costuma chamar, pode desfrutar de cenas imersivas e seguir uma narrativa que não deixa a desejar em comparação aos filmes. A jogabilidade, com muito mais opções de controle e meios que podem levar o consumidor a uma experiência de realidade virtual, também se destaca como retrato da evolução deste segmento.

Diante dessas mudanças, será que as produções de Hollywood deveriam ter receio da concorrência midiática dos games, uma espécie de jovem aspirante que vem conquistando espaços cada vez maiores, até trazendo para si talentos antes vistos principalmente nas ‘telonas’?

Tempos atrás, muitos atores e atrizes chegaram a conceder suas imagens e vozes às franquias de videogame, mas talvez mais como uma experiência curta entre papéis em filmes. Com o passar dos anos, no entanto, com o crescimento dos orçamentos e o público gastando mais dinheiro com videogames, será que poderíamos ver um maior número de grandes astros dedicando mais tempo ao desenvolvimento de seus papéis nesses títulos?
Atualmente a participação dos artistas vai muito além da captação de imagens e vozes. As tecnologias de captura de movimento, que digitalizam seus traços físicos e suas expressões com cada vez mais precisão, os levam a uma experiência de atuação muito próxima à do cinema, talvez até mais física, com novas possibilidades exploradas.

Dentre outros que poderíamos citar, um exemplo recente dessa mudança de paradigma de mercado é o ator Henry Cavill. Com trabalho inserido no panorama dos games, ele recebeu cerca de US$ 3,2 milhões pelo papel representado na série ‘The Witcher’ – baseada no jogo ‘The Witcher: Wild Hunt’ e nos livros originais. Em comparação, ele ganhou ‘apenas’ US$ 300 mil pelo papel como ‘Superman’ no filme ‘Homem de Aço’.

Estas e outras questões levantadas são respondidas em infográfico interativo desenvolvido pela Betway Cassino, site de caça níquel online, cujo time reuniu as principais estatísticas e fatos em relação à ascensão do videogame e os famosos rostos que estrelam neles para mostrar o estado das relações entre Hollywood e a indústria de games.

No material desenvolvido, que pode ser acessado aqui, temos a oportunidade de descobrir qual indústria está lucrando mais em termos de ganhos com os principais títulos, quais atores de Hollywood já começaram a explorar os reinos do estrelato em videogames, como a realidade virtual pode revolucionar o cenário da mídia e diversos outros detalhes referentes a essa esfera competitiva.