‘Imunização de rebanho’ não é garantia e é preciso manter cuidados, diz médico

A Paraíba passou da marca de 110 mil infectados pelo novo coronavírus.

A Paraíba passou da marca de 110 mil infectados pelo novo coronavírus. Mesmo com o aumento de número de casos, autoridades governamentais têm autorizado o relaxamento das medidas restritivas. À TV Correio, o infectologista Fernando Chagas alertou que é preciso manter os cuidados pessoais, como uso de máscaras. “As pessoas precisam se conscientizar que estamos ainda em pandemia”, cravou. Assista ao vídeo acima.

O especialista também falou sobre a chamada imunização de rebanho. Para se ter certeza de que existe a imunidade de rebanho é preciso testar a população e a Paraíba não tem um plano de testagem em massa em execução.

“Parte da população já criou imunidade contra o vírus. Então a gente tenta acreditar, e é mais ou menos o lógico, que essa população que já tem imunidade meio que protege quem não tem. Porém, se quem não tem não se proteger, ela vai pegar. As pessoas me perguntam se tem muita gente adoecendo ainda. Tem sim. Todos os dias recebemos pacientes em UTI e, infelizmente, todos os dias ainda estamos vendo óbitos”, disse, à TV Correio. 

De acordo com Fernando Chagas, pode-se dizer que a transmissibilidade na Paraíba caiu e isso significa que há dois meses uma pessoa poderia transmitir para duas ou três pessoas, agora tem que ter mais de uma pessoa doente para transmitir para outra.

“Isso mostra que uma parcela da população, provavelmente, está imunizada e essas pessoas imunizadas, consequentemente, tem menor chance de transmitir a doença para quem não teve. Confirmando meio que uma proteção, uma imunidade de rebanho. Isso é sugerido também pelo fato de que uma parcela expressiva ter o anticorpo positivo devido aos testes que foram realizados em massa na Paraíba”, explica.

* Com Ascom Hapivida